Nome do Projeto
Estuque. Uma obra do patrimônio
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
03/07/2013 - 31/07/2015
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias - Engenharia Civil - Construção Civil
Resumo
A cidade de Pelotas dispõe de importante patrimônio cultural edificado, construído nos séculos XVIII e XIX, em diferentes períodos e estilos arquitetônicos, havendo predomínio do ecletismo. A manutenção esporádica destas edificações resultou na deterioração de muitos dos prédios, em especial aqueles cuja madeira se fez presente em maior proporção. Nas construções históricas é observado o uso de um sistema construtivo constituído de uma estrutura em madeira preenchida e revestida com argamassa de areia e cal, denominada estuque. Nas paredes, a estrutura em madeira é constituída de um tabuado com tábuas dispostas na posição vertical e sobre estas são pregadas horizontalmente fasquias de madeira de seção trapezoidal (dimensões: bases de 10 e 18mm e altura de 20mm), distantes entre si cerca de 10 mm. Sobre o fasquiado é ‘embutida’ uma argamassa de cal e areia que poderá ser simplesmente nivelada e pintada ou receber um acabamento de estuque do tipo escaiola ou finto marmo. Nos forros a estrutura de madeira é constituída de guias e/ou longarinas onde o fasquiado é pregado a distâncias menores que nas paredes. A argamassa de cal e areia é embutida de baixo para cima até que ultrapasse o fasquiado no seu limite superior. A superfície inferior pode ser alisada e receber uma decoração em estuque. A falta de informação sobre essas antigas técnicas construtivas, no tocante aos materiais e a mão-de-obra utilizada, tem levado muitos profissionais em busca de conhecimento para conservá-las e restaurá-las. Para que estes trabalhos sejam verdadeiramente eficientes são necessários estudos específicos que levem ao conhecimento das características dos materiais originalmente empregados, das possibilidades de substituição do antigo pelos atuais materiais de construção e da análise da necessidade de novos produtos. Para tanto, ensaios laboratoriais do tipo análise de composição química, mineralogia, distribuição granulométrica, resistência mecânica, dentre outros são necessários. Frente a isso, propõem-se a presente pesquisa que tratará de estudo dos materiais constituintes e técnicas construtivas empregadas em paredes e forros de estuque existentes nos prédios do Centro Histórico da cidade de Pelotas.

Objetivo Geral

Estudar os materiais e técnicas utilizadas em paredes e forros de estuque, visando a sua restauração.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DANIELE BALTZ DA FONSECA803/07/201331/07/2015
DARCI ALBERTO GATTO203/07/201331/07/2015

Página gerada em 08/04/2020 03:13:43 (consulta levou 0.084766s)