Nome do Projeto
Avaliação da adesão dos profissionais de saúde e das gestantes às recomendações do comitê municipal de mortalidade infantil e materna para diminuir a mortalidade infantil na cidade de Pelotas- RS / Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/07/2013 - 01/07/2014
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Resumo
O Coeficiente de Mortalidade Infantil (CMI) é um importante indicador de saúde, utilizado universalmente para medir o nível de saúde de uma população e, indiretamente, seu desenvolvimento e qualidade de vida. No Brasil em 1980 o CMI era de 82,8 por mil nascidos vivos e foi reduzido, em 2010 para 15,6 por mil nascidos vivos. A queda deste indicador ainda continua a ser um grande desafio, pois existem grandes desigualdades entre as regiões. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul, a mortalidade infantil no estado apresentou uma importante queda de 48,4 óbitos por mil nascidos vivos em 1970, para 11,2 em 2010, porém esse coeficiente não apresentou uma redução uniforme nos diferentes municípios, assim como aconteceu no restante do país. Os piores CMI são os da região sul do estado, da qual Pelotas faz parte com 13,6 óbitos por mil e a fronteira noroeste, com 16,9 óbitos por mil. Os gestores, preocupados com os altos índices da cidade de Pelotas, comparados com outras regiões do estado, implantaram no final do ano de 2004 o Comitê Municipal de Investigação de Óbitos Infantis, Fetais e de Morte Materna (COMAI), firmando parcerias com diversos segmentos da saúde do município e do estado para tentar reduzir a mortalidade infantil na cidade de Pelotas. O COMAI é composto por gestores da Secretaria Municipal e Estadual de Saúde, pesquisadores do Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas e profissionais do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e do Hospital Universitário São Francisco de Paula da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). Os membros deste comitê realizam encontros mensais para avaliar os óbitos infantis, com o objetivo de implantar estratégias e práticas de assistência, para qualificar o atendimento pré-natal e atendimento ao recém-nascido na cidade de Pelotas. O presente estudo tem como objetivo geral, avaliar a adesão dos profissionais de saúde e das gestantes às seguintes recomendações do Comitê Municipal de Investigação de Óbitos Infantis, Fetais e de Morte Materna (COMAI) realizadas no ano de 2005 para diminuir a mortalidade infantil na cidade de Pelotas–RS : o uso de corticoide pré-natal e do surfactante, combate ao fumo na gestação e a promoção de um atendimento adequado ao recém-nascido na sala de parto, especialmente a prevenção da hipotermia e o atendimento de recém nascido por pediatra na sala de parto

Objetivo Geral

Objetivo Geral
Avaliar a adesão dos profissionais de saúde e das gestantes às recomendações propostas pelo COMAI para diminuição da mortalidade infantil na cidade de Pelotas, RS


Objetivos Específicos
Comparar a frequência dos seguintes indicadores em dois momentos distintos, no ano de 2004 e após realização das recomendações do COMAI (ano de 2012):
Frequência do uso do corticoide pré-natal
Frequência do uso do surfactante
Frequência de atendimento por pediatra em sala de parto
Frequência de hipotermia ao ingresso na UTI Neonatal
Frequência de fumo materno durante a gravidez entre as crianças hospitalizadas ao nascimento

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
RENATA JACCOTTET FREITAS1201/07/201301/07/2014
TIAGO NEUENFELD MUNHOZ201/07/201301/07/2014

Página gerada em 08/12/2019 00:55:25 (consulta levou 0.056968s)