Nome do Projeto
Massa óssea aos 6-7 anos na Coorte de Pelotas de 2004
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
08/07/2013 - 01/07/2015
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Resumo
A idade de 7 anos parece representar um momento estratégico na avaliação da massa óssea da criança. Nessa idade pode-se estudar a influência de diferentes fatores heredo-ambientais na massa óssea com pouca interferência dos hormônios e dos eventos característicos da puberdade. Em qualquer idade, a quantidade e a qualidade de esqueleto de um indivíduo reflete tudo que ele passou desde a vida intra-uterina, durante os anos de crescimento até o início da vida adulta. Fatores comportamentais maternos parecem modular a aquisição mineral óssea durante a vida intrauterina; além disso, tanto o baixo peso ao nascer quanto o crescimento inadequado na infância estão diretamente ligados ao risco de fratura do quadril na vida adulta. É importante compreender que a hereditariedade e o ambiente não são claramente separáveis. Fatores genéticos influenciam processos tais como a eficiência com que um indivíduo utiliza e conserva os nutrientes necessários para a construção e manutenção óssea. Desta forma, a manipulação de um fator ambiental (dieta) pode influenciar a expressão de uma característica genética. Por isso, a alta influência do fator genético muitas vezes relatada para a massa óssea, não deve ser tratada como um fator determinante com relação a otimização da acumulação óssea. Com o aumento da expectativa de vida observado no último século, tanto em países desenvolvidos como nos países em desenvolvimento, a incidência e a prevalência da osteoporose e seu custo para a sociedade estão aumentando consideravelmente. A identificação precoce dos fatores clínicos de risco associados à baixa massa óssea e fraturas é fundamental para o manuseio de pacientes de risco, especialmente para a introdução de estratégias efetivas de prevenção, diagnóstico e tratamento. Além disso, apresentam baixo custo e são de fácil execução e implementação, especialmente em países em desenvolvimento. A Coorte de 2004 possui informações maternas e da criança desde o período gestacional até os 6-7 anos de idade. Estes dados oferecem uma excelente oportunidade para o estudo dos fatores precoces e contemporâneos que afetam a massa óssea nesta idade, contribuindo para a determinação de estratégias de prevenção da osteoporose na vida adulta.

Objetivo Geral

Objetivo Geral
Estudar a associação entre variáveis precoces e contemporâneas e a massa mineral óssea de crianças aos 6-7 anos de idade.

Objetivos Específicos
 Descrever os padrões de DMO e CMO nas crianças aos 6-7 anos segundo variáveis
socioeconômicas, demográficas e da criança;
 Estudar a associação entre variáveis fetais e da infância e massa óssea (DMO e CMO)
da coluna lombar e corpo inteiro aos 6-7 anos de idade.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
PAULA LOBO MARCO1208/07/201301/07/2015

Página gerada em 14/12/2018 13:00:44 (consulta levou 0.083276s)