Nome do Projeto
Identificação de marcadores bioquímicos e proteínas de fase aguda no líquido amniótico de éguas com placentite, no momento do parto
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/10/2013 - 01/12/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Obstetrícia Animal
Resumo
A realização da amniocentese em éguas no momento do parto pode se tornar um método não invasivo e ágil na identificação de comprometimento placentário e do feto. Através deste método, pretende-se minimizar as perdas econômicas nos rebanhos equinos. Este estudo tem como objetivo identificar marcadores bioquímicos e proteínas de fase aguda no líquido amniótico em éguas com placentite induzida no momento do parto. A indução experimental de placentite será realizada através da infusão intra-cervical de Streptococcus zooepidemicus entre os dias 280 – 295 de gestação. As éguas do grupo placentite-tratado serão tratadas com Sulfametaxazol e Trimetoprim (25mg/Kg, IV, 12-12h) e Flunexim Meglumine (1,1mg/Kg, IV, 12-12h) durante 10 dias, a partir do momento da indução. A técnica de amniocentese será realizada após a exposição da membrana amniótica com avaliação imediata dos níveis de glicose e lactato. Posteriormente será realizado proteinograma, determinação das concentrações de amilóide A, e caracterização bioquímica (ph, osmolaridade, uréia, creatinina, gama GT,glicose, lactato, sódio, potássio, cloretos, proteína total) no líquido amniótico de éguas saudáveis e das éguas com placentite induzida experimentalmente. Também será realizado avaliação sérica de proterinograma e amilóide A nas éguas e potros neonatos, anterior a ingestão de colostro.

Objetivo Geral

O objetivo deste estudo é identificar marcadores bioquímicos e proteínas de fase aguda no líquido amniótico em éguas com placentite no momento do parto.
Específicos:
• Realizar proteinograma do líquido amniótico no momento do parto de éguas saudáveis e éguas com placentite induzida.
• Identificar a presença e determinar as concentrações de Amilóide A no líquido amniótico no momento do parto de éguas saudáveis e com placentite induzida.
• Determinar as concentrações de eletrólitos e enzimas presentes no líquido amniótico de éguas com placentite induzida.
• Correlacionar os resultados de proteinograma do líquido amniótico e sérico de potros neonato e éguas no momento do parto.
• Correlacionar os resultados obtidos na avaliação de glicose e lactato no aparelho portátil e análise por método automatizado.
• Estudar a influência do tratamento da placentite ascendente nos marcadores bioquímicos e proteínas de fase aguda avaliados no líquido amniótico e plasma dos potros neonato e éguas no momento do parto.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE BACCHIERI GALLO SCHUSTER201/10/201301/10/2015
ALINE EBELING VIANA201/10/201301/10/2015
BRUNO ALBUQUERQUE DE ALMEIDA201/10/201301/10/2015
CARLOS EDUARDO WAYNE NOGUEIRA401/10/201301/10/2015
CLAUDIA HAETINGER201/10/201301/10/2015
CRISTINA GEVEHR FERNANDES201/10/201301/10/2018
DÉBORA NICARETTA MATTEI201/10/201301/10/2015
EDUARDO MINUTTO PY CRESPO201/10/201301/10/2015
FRANCINE DEQUECH BELEM1201/08/201631/07/2017
FRIEDRICH FREY JUNIOR201/10/201301/10/2018
FRIEDRICH FREY JUNIOR201/10/201301/10/2018
GRAZIELE DA SILVA CALDEIRA201/10/201301/10/2015
ILUSCA SAMPAIO FINGER201/10/201301/10/2015
LETÍCIA DA SILVA SOUZA201/10/201301/10/2015
LORENA ALVARIZA AMARAL201/10/201301/10/2015
LORENA SOARES FEIJO201/10/201301/10/2015
LUAN DE ANDRADE KICKHOFEL201/10/201301/10/2015
LUCIANA DE ARAUJO BORBA201/10/201301/10/2015
MILLIE DE OLIVEIRA MARCHIORI201/10/201301/10/2015
NATANE MIRANDA SARAIVA201/10/201301/10/2015
RÚBIA ALVES SCHMITH201/10/201301/10/2015
SILVIA REGINA LEAL LADEIRA201/10/201301/10/2015
VINÍCIUS AZEVEDO FOLLE201/10/201301/10/2015
VITÓRIA MÜLLER201/10/201301/10/2015

Página gerada em 11/12/2018 05:17:03 (consulta levou 0.092018s)