Nome do Projeto
ADAPTAÇÕES METABÓLICAS DE GENÓTIPOS DE SOJA EM RESPOSTA À DEFICIÊNCIA DE OXIGÊNIO SOB INFLUÊNCIA DO NITRATO
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
24/02/2014 - 30/09/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Fisiologia de Plantas Cultivadas
Resumo
No Brasil, estima-se que haja cerca de 28 milhões de hectares de solos sujeitos a encharcamento. Grande parte dessas áreas encontram-se na região sul do Brasil, sendo que cerca de 5,4 milhões de hectares estão no RS e poderiam ser incorporadas ao processo produtivo. No entanto, há grande limitação devido à baixa adaptabilidade de culturas que possibilitem retorno econômico em solos alagados, tal como são as culturas arrozíferas. Nas condições brasileiras, a cultura da soja [Glycine max (L.) Merr.], principal produtora de óleo vegetal, matéria prima para a produção de biodiesel, apresenta-se como alternativa extremamente interessante e potencialmente viável para ocupar esse segmento, além disso, noventa por cento do óleo vegetal produzido no Brasil é de soja. A demanda, sempre crescente, por farelo proteico, principal matéria prima da ração animal é resultado do crescimento da economia e do aumento da renda per-cápita. Além disso, a soja apresenta uma cadeia produtiva bem estruturada e oferece rápido retorno do investimento. Esta espécie é originária de áreas alagadiças do norte da China e apresenta variabilidade genética para tolerar o excesso de água no solo. A deficiência de oxigênio altera o metabolismo celular, prejudicando a via aeróbica de produção de energia, pela falta de aceptor final de elétrons, e ativa a via anaeróbica (metabolismo fermentativo) e a consequente a formação de substâncias tóxicas, como o acetaldeído, etanol e o ácido lático, além de outros compostos, como aumentos nos níveis e interconversão de aminoácidos. Uma das formas de remediar ou diminuir os efeitos causados pelo alagamento, e que tem sido foco de estudo nesses últimos anos, é a aplicação exógena de nitrato. O nitrato parece desempenhar uma importante função em prolongar a tolerância aos efeitos desencadeados pelo déficit de O2 em muitas espécies de plantas. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho será verificar os efeitos da aplicação de nitrato sobre o metabolismo fermentativo, transporte e interconversão de aminoácidos, alocação de carboidratos, estado energético e mecanismo antioxidante enzimático e não-enzimático em genótipos de soja.

Objetivo Geral

Verificar os efeitos da aplicação de nitrato sobre o metabolismo fermentativo, transporte e interconversão de aminoácidos, alocação de carboidratos, estado energético e mecanismo antioxidante enzimático e não-enzimático em genótipos de soja [Glycine max (L.) Merr.].

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DENISE DOS SANTOS COLARES DE OLIVEIRA124/02/201430/09/2016
EUGENIA JACIRA BOLACEL BRAGA124/02/201430/09/2016
JUNIOR BORELLA2024/02/201431/03/2015
RAFAEL BECKER224/02/201431/03/2015
SUZANA LEITZKE1201/08/201531/07/2016

Página gerada em 18/11/2019 12:08:26 (consulta levou 0.106054s)