Nome do Projeto
Caracterização físico-química e aproveitamento da carcaça da Viola - Loricariichthys anus
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/06/2014 - 31/12/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Recursos Pesqueiros de Águas Interiores
Resumo
A atividade pesqueira representa uma importante fonte de alimento, empregos e de benefícios econômicos as pessoas que a ela se dedicam. Além disso, a crescente demanda por alimentos, especialmente de proteínas de origem animal tem estimulado a criação e aprimoramento das técnicas de produção das espécies nativas, permitindo a exploração auto-sustentada. A viola Loricariichthys anus é uma das espécies mais capturadas por pescadores artesanais do Rio Grande do Sul, representando 52,2% do total das espécies capturadas na lagoa Mangueira. Com um rendimento de carcaça aproximado de 40% de músculo aproveitável para o consumo. Os 60% restantes não são aproveitados e descartados como resíduos. Considerando-se a quantidade capturada e o rendimento, fica evidente a necessidade de um destino adequado a grande quantidade de resíduo gerada. Sua utilização reduz o impacto ambiental causado pelo acúmulo nos locais onde é gerado ou estocado, evitando a contaminação do solo ou da água. Resíduos da indústria pesqueira são normalmente aproveitados para produção de farinha de pescado. O uso de resíduos de composição semelhante à carcaça de viola, tais como cascas de camarão e siri, não é recomendado para esta finalidade, pois reduz o valor nutricional do produto. Uma alternativa para agregar valor aos resíduos é a extração da quitina e produção de quitosana, produtos com alto valor comercial e ampla utilização na medicina e nas indústrias farmacêutica, química, de alimentos e biomateriais. A quitina é encontrada em diversas espécies animais, tais como fungos, algas, insetos e animais marinhos, ocorrendo alguma variação na sua estrutura e composição, dependendo da espécie e estágio de desenvolvimento. Desta forma, se faz necessário um estudo sobre a composição química da carcaça da viola, para avaliar a quantidade e a qualidade de quitina que pode ser obtida, bem como das demais substâncias a ela associadas, principalmente proteína e carbonato de cálcio, fundamentais para o processo de extração

Objetivo Geral

Reduzir o impacto ambiental causado pela atividade pesqueira, através do aproveitamento do resíduo gerado obtendo produto de alto valor comercial de uma fonte ainda não explorada.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final

Página gerada em 21/09/2021 19:41:59 (consulta levou 0.053948s)