Nome do Projeto
Vitimização violenta na adolescência e sua relação com episódio depressivo maior e transtorno de ansiedade generalizada aos 18 anos: estudo de coorte de nascimentos de 1993, Pelotas – RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
06/04/2014 - 28/02/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Resumo
Dados recentes do estudo “Global Burden of Disease”72 indicam que entre as cinco principais causas de morbimortalidade entre 10 e 24 anos, três são diagnósticos psiquiátricos formais, e as outras duas, estão intimamente ligadas a problemas de saúde mental. Dentre os problemas de saúde mental, os transtornos depressivos unipolares respondem por 8,2% dos DALYs (anos de vida ajustados para incapacidade, na sigla em 28 inglês) nesta faixa etária; acidentes de trânsito, por 5,4%; esquizofrenia, por 4,1%; transtorno de humor bipolar, por 5,4%; e violência, por 3,5%. Além disso, os transtornos mentais tendem a ter um efeito crônico. Dados de estudos retrospectivos na idade adulta e de acompanhamentos longitudinais a partir da infância convergem para demonstrar que uma proporção substancial dos transtornos mentais identificados em adultos possui suas origens durante a infância e a adolescência73. Diante da magnitude do problema exposto, é necessário gerar maior conhecimento que vise identificar, não somente fatores que aumentam a suscetibilidade de crianças à vitimização, mas também identificar outros fatores que podem impedir ou reduzir a probabilidade de serem vítimas de violência. Estudos com delineamento longitudinal no contexto de ciclo vital ainda são escassos em países em desenvolvimento. Logo, é importante identificar os fatores que atuam durante a gestação, nascimento e primeira infância, e que estão relacionados à vitimização violenta, para determinar o impacto sobre os transtornos psiquiátricos em etapas mais tardias, especificamente em países onde o contexto social, político e econômico é diferente ao de países mais desenvolvidos. Os resultados do presente estudo poderão colaborar no planejamento de estratégias de prevenção desde os primeiros anos de vida, e permitir minimizar o impacto que tem a vitimização violenta durante a adolescência sobre os transtornos psiquiátricos dos jovens.

Objetivo Geral

Objetivo Geral


Analisar a associação entre vitimização violenta ao longo da adolescência com o EDM e TAG aos 18-19 anos, no “Estudo de coorte de nascimentos de 1993 da cidade de Pelotas, RS, Brasil”.


Objetivos Específicos


1. Descrever os diferentes tipos de vitimização violenta sofrida pelos membros da coorte ao longo da adolescência.
2. Descrever a vitimização violenta ao longo da adolescência segundo características demográficas, socioeconômicas e de saúde.
3. Determinar o efeito das características comportamentais da mãe (como fumo e consumo de álcool) durante a gravidez e a estrutura familiar ao nascimento com a vitimização violenta ao longo da adolescência.
4. Analisar a associação entre vitimização violenta ao longo da adolescência com o EDM e TAG aos 18-19 anos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DIELI SELAYARAN CARDOZO1201/08/201431/03/2015
ERIKA ALEJANDRA GIRALDO GALLO206/04/201428/02/2016
FERNANDA WEBER BORDINI1201/04/201531/07/2015
MARIA EDUARDA MONTEIRO DA CUNHA DE SOUZA1201/08/201431/07/2015

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPqR$ 28.515,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 50.537,00
Ministério da SaudeR$ 66.750,00
CAPESR$ 23.626,00

Página gerada em 17/12/2018 03:29:10 (consulta levou 0.068937s)