Nome do Projeto
Depressão no tratamento da Hepatite C
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
08/04/2014 - 20/12/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina
Resumo
A hepatite C é um preocupante problema de saúde publica, estima-se que três milhões de brasileiros estejam contaminados pelo vírus e seu tratamento antiretroviral demanda grandes gastos por parte do SUS e traz importante sobrecarga para pacientes e seus familiares. Os transtorno de humor são um problema prevalente e algumas vezes subdiagnosticado nos pacientes. As doenças neuropsiquiátricas associadas ao uso do IFN podem impor atrasos ou interrupções no tratamento da hepatite C, sendo a depressão induzida pelo IFN considerada uma condição clínica a ser encarada com seriedade, pois pode ser grave e incapacitante se não for reconhecida e tratada. Além disso, a presença de humor deprimido marca um obstáculo importante na aderência ao tratamento e pode repercutir em menor sucesso da erradicação do vírus de forma sustentada. Dessa forma é preciso conhecer melhor as variáveis que podem influenciar na qualidade de vida do paciente durante o tratamento, bem como aquelas que podem estar associadas à obtenção da resposta virológica do mesmo para que a equipe do serviço de saúde responsável pelo atendimento a este paciente possa reconhecer estes fatores precocemente e fornecer o suporte necessário para atenuar os efeitos adversos do tratamento e melhorando a aderência do paciente. Será realizado um estudo de coorte com seguimento de 72 semanas para cada paciente. Os pacientes serão selecionados a partir de uma amostra de conveniência no Ambulatório de Gastroenterologia – CAMMI (centro de aplicação e monitorização de medicamentos injetáveis) da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas.Será incluído no estudo todo paciente com indicação de tratamento conforme Protocolo de Tratamento de Hepatites Virais do Ministério da Saúde de 2011 e suplementos de 2012 e 2013. Serão incluídos pacientes com história de depressão prévia e pacientes em uso de antidepressivos. Os indivíduos que abandonarem o estudo serão incluídos nas análises iniciais. Será aplicado um questionário sócio-demográfico e instrumentos diagnósticos para avaliação destes pacientes em três momentos diferentes: pré tratamento, 4 e 12a semana. Serão utilizados alguns módulos do Mini Internacional Neuropsychiatric Interview (MINI), para confirmação do diagnóstico de depressão e suicídio, episódio hipomaníaco, dependência/abuso de álcool e transtorno de ansiedade generalizada e o Inventário de depressão de Beck (BDI) para avaliação da intensidade dos sintomas depressivos.

Objetivo Geral

Este estudo tem como objetivo descrever características sócio-demográficas, clínicas, laboratoriais, psicossociais e verificar a ocorrência de transtornos de humor pré e durante o tratamento com IFN- convencional ou peguilado e ribavirina com/sem inibidores da protease. Verificar a prevalência de transtornos de humor nos pacientes portadores de hepatite C no pré-tratamento, 4ª, 12ª do tratamento.
● Caracterizar os pacientes conforme variáveis descritas em 3 momentos de tratamento com IFN peguilado e IFN convencional mais ribavirina com/sem inibidores da protease (pré-tratamento, 4ª, 12ªdo término do tratamento ).
● Estudar a associação das variáveis sócio-demográficas, clínicas, psicossociais e laboratoriais com a ocorrência de transtornos de humor.
● Avaliar a associação de transtornos de humor com adesão ao tratamento e resposta virológica rápida e precoce.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CAROLINA ZIEBELL CARPENA2015/05/201431/05/2018
JUCIANA BELINI1208/05/201427/05/2016
LYSANDRO ALSINA NADER2015/05/201424/05/2018
REBECA MORAES IELO815/05/201421/05/2015

Página gerada em 20/06/2019 02:45:13 (consulta levou 0.093923s)