Nome do Projeto
ESTUDO ANATOMOPATOLÓGICO DE ANIMAIS AFETADOS POR Dioctophima renale NA REGIÃO SUL DO RIO GRANDE DO SUL
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
25/09/2014 - 25/09/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Resumo
As lesões do trato urinário têm sido classificadas na literatura veterinária principalmente de acordo com sua distribuição e etiopatogênese (Maxie & Newman 2007, Newman et al. 2007, Serakides 2010), associando-se a fatores clínico--epidemiológicos e às repercussões da ocorrência dessas lesões (Cowgill & Elliott 2008, Lulich et al. 2008, Polzin et al. 2008). Várias delas são consideradas achados incidentais de necropsia (Maxie & Newman 2007, Newman et al. 2007, Serakides 2010), porém podem ser a causa da morte ou razão para eutanásia nessa espécie animal, muitas vezes associadas à insuficiência renal aguda ou crônica (Fighera et al. 2008, Trapp et al. 2010, Fleming et al. 2011). Lesões do sistema urinário são frequentemente observadas em cães e gatos durante a necropsia ou na avaliação histopatológica do rim . Considerando-se as diferenças regionais, principalmente ligadas à prevalência de determinadas etiologias/doenças que acometem cães, o que repercute diretamente na prevalência de determinadas lesões do sistema urinário, tornam-se necessários estudos abrangentes que permitam estabelecer as principais lesões e suas associações dentro de um contexto diagnostico. Dentre as causas destaca-se em cães o parasitismo por Dioctophyma renale. Esta doença é descrita em várias espécies animais, inclusive no homem. O parasita possui um ciclo evolutivo complexo, onde os ovos contendo larvas no primeiro estágio são ingeridos pelo hospedeiro intermediário, um anelídeo oligoqueta aquático (Lumbriculus variegatus). O hospedeiro definitivo infecta-se através da ingestão destes anelídeos oligoquetas ou hospedeiros paratênicos (peixes e rãs) infectados. O parasita é capaz de colonizar o rim, penetrando pela cápsula renal e levando a destruição do parênquima reduzindo o órgão a uma fina cápsula fibrosa associada à presença de parasitas adultos. Microscopicamente, o parênquima renal está atrofiado e é substituído por tecido conjuntivo fibroso associado à nefrite intersticial não supurativa. Dessa forma, o presente projeto busca determinar, através de um estudo retrospectivo e prospectivo, a prevalência da doença na região sul do Rio Grande do Sul e os achados anatomopatológicos de cães afetados por D. renale atendidos no Hospital de clínicas veterinário da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal Pelotas (UFPel).

Objetivo Geral

Objetivos gerais: Determinar a prevalência do parasitismo por D.renale e os achados anatomo-patológicos de cães afetados pela doença

Objetivos específicos: determinar a relação entre as lesões macro e microscópicas e 1),os achados clínicos e de imagem 2) a idade dos animais,3) a raça 4) o tempo de evolução

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE XAVIER FIALHO GALIZA125/09/201425/09/2017
CAROLINA DA FONSECA SAPIN125/09/201425/09/2017
CERES CRISTINA TEMPEL NAKASU125/09/201425/09/2017
CHARLES SILVA DE LIMA125/09/201425/09/2017
CRISTINA GEVEHR FERNANDES125/09/201425/09/2017
ELIZA SIMONE VIEGAS SALLIS125/09/201425/09/2017
FABRICIO DE VARGAS ARIGONY BRAGA125/09/201425/09/2017
GUILHERME ALBUQUERQUE DE OLIVEIRA CAVALCANTI125/09/201425/09/2017
HAIDE VALESKA SCHEID125/09/201425/09/2017
JORDANA NUNES BASSI101/10/201401/10/2016
JOSAINE CRISTINA DA SILVA RAPPETI125/09/201425/09/2017
JULIANA BEDUHN HILLER125/09/201425/09/2017
LUANA HARZ DURANTE125/09/201425/09/2017
LUÍSA GRECCO CORRÊA125/09/201425/09/2017
LUÍSA MARIANO CERQUEIRA DA SILVA125/09/201425/09/2017
MARGARIDA BUSS RAFFI125/09/201425/09/2017

Página gerada em 19/10/2019 17:12:43 (consulta levou 0.079163s)