Nome do Projeto
Formação de vínculos e interação de crianças que vivem em abrigo com seus cuidadores
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
09/10/2014 - 31/12/2016
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Resumo
A pesquisa a ser desenvolvida será do tipo qualitativa, utilizando-se a teoria fundamentada em dados. Os dados serão coletados por meio de entrevistas com cuidadores de crianças de 0 a 3 anos que vivem em abrigo e pela observação da interação entre eles (crianças e cuidadores). Objetiva-se compreender como ocorrem as interações e a formação de vínculos das crianças de 0 a 3 anos que vivem em abrigo com seus cuidadores. Considerando que a interação é o meio utilizado para a socialização primária do ser humano, acredita-se que conhecer o relacionamento interativo a partir da compreensão do cuidador com a criança pequena possa oferecer importantes contribuições para a enfermagem, uma vez que esta mantém uma proximidade da população infantil em diversos contextos, como os hospitais, as unidades de saúde básicas, os serviços especializados entre outros. Observa-se que a institucionalização afeta as crianças de diversas formas, podendo interferir no seu desenvolvimento e nos seus vínculos afetivos, sendo importante que os cuidadores estejam instrumentalizados para recebê-las e assisti-las. Ressalta-se que a falta de estudos sobre a temática, dificulta conhecer a questão em profundidade, fragilizando a implementação de estratégias para a melhoria da assistência prestada nas instituições de abrigamento, deixando a população descoberta e ainda mais vitimizada. Nesse sentido, considera-se importante perguntar: como as crianças que vivem em abrigo se relacionam com seus cuidadores? Responder a esta pergunta proporciona importante contribuição para o preenchimento de lacunas na literatura acerca da formação de vínculos e da interação de crianças que vivem em abrigos. Compreender como acontece essa construção é fundamental para subsidiar uma prática avançada de cuidado às crianças em situação de abrigamento, visando a formação de vínculos saudáveis e a interação social das crianças com seus pares e cuidadores.

Objetivo Geral

Objetivo geral: Compreender a formação de vínculos e a interação das crianças que vivem em abrigo com seus cuidadores.
Objetivos específicos
Conhecer como ocorrem as relações de interação entre as crianças e os cuidadores buscando reconhecer os vínculos existentes.
Analisar de que forma os cuidadores significam os vínculos e interação que formam com as crianças.
Construir um modelo teórico da formação de vínculo e interação entre cuidadores e crianças de 0 a 3 anos no contexto de abrigo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MARIANA DOMINGOS SALDANHA1201/11/201431/07/2015
TANIELY DA COSTA BÓRIO1201/08/201531/07/2016

Página gerada em 19/10/2019 16:54:18 (consulta levou 0.089272s)