Nome do Projeto
Tendência de prematuridade e baixo peso em quatro estudos de Pelotas e sua relação com fatores socioeconômicos e demográficos
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/01/2015 - 28/02/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Resumo
Este projeto é parte da qualificação para obtenção do título de Doutor em Epidemiologia na UFPel. O tema se refere a um dos principais agravos da saúde materno-infantil: a prematuridade e a RCIU (BPN e/ou RN PIG). O objetivo será determinar a proporção de prematuridade e BPN, descrevendo fatores socioeconômicos e demográficos específicos nas Coortes de nascimento de Pelotas do ano de 1982, 1993, 2004 e no Estudo Intergrowth 21st (2011) visando (i) analisar a tendência de prematuridade e baixo peso relacionada a fatores socioeconômicos (renda em quintis, estado civil e escolaridade) e (ii) demográficos (cor da pele e idade) da mãe nos anos das coortes de nascimento referidas; (iii) estimar a desigualdade social através dos índices absoluto e relativo (slope index/relative index) entre os diferentes quintis de renda na prematuridade e no baixo peso ao nascer. O desfecho principal será a prevalência de prematuridade e de baixo peso nos RN e a exposição principal, a renda materna. As análises serão descritivas com cálculo das prevalências de prematuridade e baixo peso, médias de IG e peso de nascimento, prevalências cumulativas, apresentadas sob forma de tabelas e/ou gráficos. A avaliação das proporções entre os grupos, usando o teste de qui (X2) quadrado, realização de testes de tendência linear e estimativa dos índices absoluto e relativo de desigualdade (slope index and relative index) serão realizadas para a prematuridade e baixo peso ao nascer entre os diferentes quintis de renda, durante os períodos estudados. A partir dos resultados, serão elaborados pelo menos três artigos a serem divulgados na comunidade científica, sendo um deles de revisão sistemática do tema em questão.

Objetivo Geral

OBJETIVOS GERAIS

Determinar a proporção de prematuridade e de baixo peso nas
coortes de nascimento de Pelotas do ano de 1982, 1993, 2004 e no
estudo Intergrowth (2011).

Descrever fatores socioeconômicos e demográficos específicos
(renda; estado civil; escolaridade, cor da pele e idade materna) das
coortes de nascimento de Pelotas do ano de 1982, 1993, 2004 e no
estudo Intergrowth (2011).


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Analisar a tendência de prematuridade relacionada a fatores
socioeconômicos (renda em quintis, estado civil e escolaridade) da
mãe nos anos das coortes de nascimento referidas.

Analisar a tendência de baixo peso relacionada a fatores
socioeconômicos (renda em quintis, estado civil e escolaridade) da
mãe nos anos das coortes de nascimento referidas.

Analisar a tendência de prematuridade relacionada a fatores
demográficos (cor da pele e idade) da mãe nos anos das coortes de
nascimento referidas.

Analisar a tendência de baixo peso relacionada a fatores
demográficos (cor da pele e idade) da mãe nos anos das coortes de
nascimento referidas.

Estimar a tendência de desigualdade social entre os diferentes
quintis de renda na prematuridade e no baixo peso ao nascer.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA DANIELA IZOTON DE SADOVSKY401/01/201528/02/2017

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 106.890,50
CNPqR$ 44.951,00
CNPqR$ 97.431,00
CNPqR$ 28.515,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 50.537,00
Fundo Nacional de SaúdeR$ 66.750,00
CAPESR$ 23.626,00

Página gerada em 04/08/2020 02:27:32 (consulta levou 0.100133s)