Nome do Projeto
Obtenção de Espumas Vítreas Obtidas a Partir de Resíduos de Vidro
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
18/03/2015 - 28/02/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-Metálicos
Resumo
Neste projeto, espumas vítreas serão produzidas a partir de resíduos de vidro e agente espumante. Os agentes espumantes que serão estudados são: carbeto de silício (SiC), carbonato de cálcio (CaCO3) entre outros. O objetivo deste trabalho será avaliar a influência da temperatura de queima e do agente espumante na expansão volumétrica dos corpos cerâmicos. Serão utilizadas diferentes proporções de agente espumante para produção das espumas vítreas. Essas serão conformadas por prensagem uniaxial e queimadas entre 700ºC e 950ºC, com taxa de aquecimento de 150K/h. As espumas vítreas serão avaliadas por sua expansão volumétrica, sendo sua microestrutura caracterizada por microscopia óptica e eletrônica de varredura. A resistência mecânica à compressão foi determinada com base na norma ASTM C 93/84. Também serão avaliadas as propriedades térmicas dos materiais obtidos.

Objetivo Geral

Obtenção de Espumas Vítreas Obtidas a Partir de Resíduos de Vidro

Objetivos:
Este projeto tem como objetivo a criação de um grupo de pesquisa relacionado à Reciclagem de Materiais e Meio Ambiente, vinculado ao curso de Engenharia de Materiais e também ao Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais - PGCEM da Universidade Federal de Pelotas; a integração das atividades de ensino, pesquisa e extensão, no âmbito desses cursos de graduação e programa de Pós-Graduação.
Além disso, é objetivo desse projeto em particular, a obtenção de espumas vítreas a partir de resíduos de vidro e um agente espumante, bem como, avaliar suas propriedades tecnológicas com vistas à aplicação como isolante térmico na construção civil. Para tanto, são necessários os seguintes objetivos específicos:
i) Caracterização das matérias-primas;
ii) Desenvolver formulações, para a obtenção de espumas vítreas;
iii) Conformação dos corpos-de-prova;
iv) Processamento térmico dos corpos cerâmicos: análise da influência da temperatura e da presença de metais pesados no vidro na expansão do produto final;
v) Caracterização mineralógica através de difração de raios X;
vi) Avaliação das propriedades tecnológicas do produto final, como condutividade térmica.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALICE GONCALVES OSORIO218/03/201528/02/2017
ANTONIO SHIGUEAKI TAKIMI218/03/201528/02/2017
EDUARDA MEDRAN RANGEL2018/03/201528/02/2017

Página gerada em 06/04/2020 23:52:11 (consulta levou 0.073664s)