Nome do Projeto
Avaliação de Inseticidas e iscas tóxicas no Controle de Linepithema micans (Forel, 1908) (Hymenoptera: Formicidae) em vinhedos da Serra Gaúcha
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/04/2015 - 03/04/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Resumo
A pérola-da-terra Eurhizococcus brasiliensis (Wille, 1922) (Hemiptera: Margarodidae) é uma cochonilha subterrânea que ataca raízes de plantas cultivadas e silvestres sendo considerada a principal praga da videira no Brasil. Ao sugar a seiva das plantas causa redução na produção culminando com a morte das plantas. No primeiro instar, a dispersão da cochonilha é realizada com o auxílio de formigas principalmente a espécie Linepithema micans (Forel, 1908) a qual se associa a cochonilha na busca de excrementos açucarados. Esse projeto de pesquisa tem como objetivo avaliar o efeito de inseticidas e formulações de iscas tóxicas para o controle de L. micans para indiretamente, reduzir a infestação da pérola-da-terra nos parreirais. Os estudos serão realizados no Laboratório de Entomologia da Embrapa Uva e Vinho, em casa de vegetação e em vinhedos localizados em Flores da Cunha RS. Em casa de vegetação serão avaliadas iscas tóxicas a base de hidrametilnona e o inseticida tiametoxam como padrão no controle de L. micans. Este experimento será inteiramente casualizado constando de seis tratamentos e dez repetições onde cada repetição será constituído por um vaso contendo a formiga L. micans. As iscas tóxicas serão fornecidas semanalmente e o inseticida tiametoxam será aplicado por pulverização. Este será aplicado via solo da dose de 125g i.a./ha devido a esta dose ser a mais baixa aplicada e já possuir um controle de L. micans Semanalmente serão contabilizadas todas as formigas forrageando na superfície de cada vaso. Com base nos resultados obtidos em casa-de-vegetação será conduzido um experimento em vinhedo comercial em Flores da Cunha, RS utilizando duas áreas com histórico de infestação pela pérola-da-terra e formigas da espécie L. micans. Nestas áreas será feito o plantio de mudas do porta enxerto Paulsen 1103 e cada área será dividida em dois tratamentos sendo que um que receberá o tratamento com isca tóxica e o outro será a testemunha. Semanalmente será feito o monitoramento de formigas na área e no período de um ano será avaliada a quantidade de cistos da pérola-da-terra presentes através do arranque das mudas do porta enxerto. Através deste experimento pretende-se avaliar o controle de L. micans no parreiral e consequentemente a população da pérola-da-terra. Palavras-chave: Pérola-da-terra; formiga; controle

Objetivo Geral

1.1. Geral

Avaliar inseticidas e iscas tóxicas para o controle de populações de Linepithema micans (Forel, 1908) e consequentemente de Eurhizococcus brasiliensis (Wille, 1922), em vinhedos do Rio Grande do Sul.

1.2. Específicos

Avaliar a eficiência de iscas tóxicas à base de hidrametilnona e tiametoxam no controle populacional de L. micans em casa de vegetação e vinhedos comerciais.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
SIMONE ANDZEIEWSKI201/04/201503/04/2017

Página gerada em 04/08/2020 02:03:26 (consulta levou 0.065222s)