Nome do Projeto
Estudo das reações de hidratação de cimentos Portland com escórias siderúrgicas - avaliação da durabilidade frente a sulfatos
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
15/06/2015 - 14/06/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Engenharias - Engenharia Civil - Materiais e Componentes de Construção
Resumo
A fabricação de cimento contamina o meio ambiente pela grande quantidade de CO2 liberada na descarbonatação da matéria prima (1 Ton de CO2 por Ton de clínquer Portland produzido), além das emissões pela queima de carvão, coque ou combustível, durante o processo. Questões ambientais, de poluição do meio ambiente e emissão de gases poluentes, juntamente com questões energéticas e o esgotamento dos recursos naturais, conduzem à necessidade da substituição parcial do cimento Portland por determinadas adições. Entre estas adições se encontram as ativas - pozolanas naturais e artificiais (cinzas volantes, pelo seu menor custo) e escórias siderúrgicas – e as não ativas, muitas vezes mal classificadas como inertes – fíller calcário e silícico. Mediante o emprego de escórias siderúrgicas, ou escórias granulares de alto forno, moídas, na fabricação de cimento, não somente se obtém a redução na emissão de gases contaminantes, devido a economia de cimento Portland, como também se diminui o gasto energético na produção do cimento e se agrega valor ao resíduo. No Brasil, as escórias siderúrgicas são utilizadas para fabricação do Cimento Portland composto com escória (CP II-E) e do Cimento Portland de alto-forno (CP III). No Brasil, cimentos do tipo alto-forno que contiverem entre 60% e 70% de escória granulada de alto-forno, em massa, além de possuir teor de aluminato tricálcico (C3A) do clínquer e teor de adições carbonáticas de no máximo 8% e 5% em massa, respectivamente, são considerados resistentes a sulfatos (RS). Entretanto, a resistência aos sulfatos (MgSO4 / Na2 SO4) do cimento composto, clinquer Portland + escória de alto forno, depende de vários fatores, como a porcentagem de escória de alto forno na mistura clinquer + escória, o teor de C3A do clinquer Portland, oo teor de Al2O3 da escória de alto forno, a finura do clinquer Portland e a finura da escória de alto forno. Desta forma, este projeto visa estudar as reações de hidratação de cimentos Portland, com e sem C3A, com escórias siderúrgicas de diferentes composições, mesclados em diferentes proporções, e avaliar a durabilidade das mesclas cimento/escória frente a ataque por sulfatos. Busca-se como resultado desta investigação a possibilidade de proposição de novas especificações químicas e/ou físicas mais confiáveis que as utilizadas atualmente, para assegurar a durabilidade prevista das construções que se realizam com concretos de cimento com escórias siderúrgicas.

Objetivo Geral

Estudar as reações de hidratação de cimentos Portland, com e sem C3A, com escórias siderúrgicas de diferentes composições, mesclados em diferentes proporções, e avaliar a durabilidade das mesclas cimento/escória frente a ataque por sulfatos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
SILVANA DA DALT215/06/201514/06/2017

Página gerada em 21/09/2020 09:41:14 (consulta levou 0.070151s)