Nome do Projeto
Fenômenos e contextos de Línguas em Contato
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
16/01/2016 - 31/07/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Linguística
Resumo
Dentro da teoria das Línguas em Contato (WEINREICH, 1953), pretende-se investigar fenômenos e contextos de línguas em contato em indivíduos e/ou em grupos sociais. No caso da perspectiva individual, trabalhos que analisem as crenças sobre o que seja o bilinguismo, sobre o desempenho oral ou escrito do bilíngue, sobre a conversação bilíngue com suas características específicas (alternância de código ou code-switching), sobre as relações desenvolvidas nas interações entre bilíngues e monolíngues, conformam o objeto de estudo. No referente ao campo social, a perspectiva de regiões de fronteira ou de contato linguístico, os fenômenos de diglossia, de hierarquização de línguas, a análise de estrangeirismos presentes na escrita, na oralidade, no comércio, em variados campos, bem como seu valor social, integram o campo de estudo. Além disso, faz parte do escopo das línguas em contato o estudo das línguas artificiais, tanto as criadas a posteriori – baseadas em línguas naturais, quanto a priori, inventadas sem intenção explicitada de copiar quaisquer sistemas existentes.

Objetivo Geral

• Descrever possíveis escopos da área de Línguas em Contato, muito pouco estudada no país.
• Contribuir para o desenvolvimento de estudos sobre diferentes aspectos da temática em questão.
• Verificar processos individuais e sociais, na literatura e em pesquisa de campo, relativos a fenômenos de contato linguístico.
• Oferecer sugestões, a partir dos resultados obtidos, que auxiliem os profissionais de Letras, qualificando a sua intervenção pedagógica em sala de aula de língua materna e/ou estrangeira.
• Reconhecer e analisar a produção interlinguística.
• Compreender os fenômenos interlinguísticos presentes nas produções em língua estrangeira por falantes nativos de português brasileiro.
• Prever as transferências e interferências que falantes nativos de português brasileiro possam vir a apresentar em suas produções em língua estrangeira.
• Compreender os fenômenos interdialetais produzidos na variante prestigiada por falantes de variantes não prestigiadas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLARA PERON DA SILVA GUEDES415/01/201531/07/2016
JÚLIA COSTA MENDES401/08/201431/07/2017
LEONARDO DA ROSA RIBEIRO401/08/201531/07/2016
LEONARDO DA ROSA RIBEIRO1201/08/201531/07/2016
MÔNICA STRELOW VAHL401/07/201531/07/2017
RENAN CASTRO FERREIRA631/05/201631/07/2017
SILVIA COSTA KURTZ DOS SANTOS615/01/201531/07/2017
VINICIUS BORGES DE ALMEIDA218/04/201631/07/2017
VINICIUS BORGES DE ALMEIDA1201/08/201631/07/2017

Página gerada em 24/01/2021 10:05:30 (consulta levou 0.100079s)