Nome do Projeto
Regiões de saúde situadas na fronteira Brasil e Uruguai
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
06/05/2015 - 31/12/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Enfermagem
Resumo
Este projeto de pesquisa pretende colaborar teoricamente nos processos de gestão das regiões de saúde entre Brasil e Uruguai. E deste modo, aspira desenvolver um olhar mais sensível as reais demandas da gestão na constituição destas regiões de saúde em cidades gêmeas. Desta forma, almeja contribuir para constituição de regiões internacionais de saúde em um território que é considerado vanguarda para ações de integração no MERCOSUL, por sua constituição geográfica possuir barreiras mínimas para o fluxo de populações. Justifica-se realizar a pesquisa pela perspectiva da Gestão em saúde, pois a revisão bibliográfica aponta que a cooperação e integração fronteiriça entre Brasil e Uruguai envolve diretamente os atores que operam na gestão destes municípios, com a finalidade de concretizar ações, e acordos binacionais. Em região de fronteira existem características decorrentes dos processos de constituição dos municípios, dos interesses de Estados nacionais e da integração social transfronteiriça, sendo esta, mais coesa em alguns municípios e de menor intensidade em outros. Estas distinções nos modelos de integração adotados pelas cidades gêmeas entre Brasil e Uruguai repercutem nos níveis dos acordos de planejamento e gestão da saúde. A UFPel tem o ideal de potencializar e atuar no revigoramento dos vínculos que ligam a Universidade Federal de Pelotas ao Mercosul e aos blocos econômicos a nível local, regional, nacional e internacional. Deste modo, o projeto de pesquisa visa corroborar com a característica institucional de parceria com Estado e municípios, e visa subsidiar no suporte teórico e de políticas públicas de melhoria da gestão de saúde em região fronteiriça.

Objetivo Geral

Objetivo Geral: Compreender o planejamento das regiões de saúde em cidades gêmeas entre o Brasil e Uruguai.

Objetivos Específicos:
Analisar as relações de poder na constituição das regiões de saúde que incluem cidades gêmeas entre Brasil e Uruguai;
- Descrever como os atores sociais, gestores, percebem os avanços e os entraves ao planejar regiões de saúde em cidades fronteiriças entre os dois países;
- Identificar o planejamento regional e a multiterritorialidade no contexto de formulação de regiões internacionais de saúde.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BEATRIZ FRANCHINI206/05/201531/12/2016
DANIELE LUERSEN1201/08/201531/07/2016
MARCOS AURELIO MATOS LEMOES806/05/201531/12/2016
STEFANIE GRIEBELER OLIVEIRA206/05/201531/12/2016

Página gerada em 24/10/2021 18:40:54 (consulta levou 0.047272s)