Nome do Projeto
Masculinidades e diferenças: uma análise sociológica dos espaços de homossociabilidade masculina no sul do estado do Rio Grande do Sul em suas interfaces com os marcadores de raça e classe social
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
11/05/2015 - 31/12/2016
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Resumo
Este projeto visa investigar a construção social da masculinidade contemporânea na região sul do estado do Rio Grande do Sul, em suas interfaces com os marcadores de raça e classe social, a partir da pesquisa de dois espaços sociais: o Café Aquários em Pelotas e o Polo Naval de Rio Grande. Trata-se de dois espaços marcados pela homossociabilidade masculina, o que, segundo a literatura especializada, se caracteriza como relações de sociabilidade exclusivas entre homens a partir das quais se constitui o alicerce do vínculo entre homens saturado de poder em sociedades marcadas pela dominação simbólica dos homens sobre as mulheres. Considera-se que o gênero é uma construção relacional, ou seja, a masculinidade apenas se define em relação à feminilidade. No entanto, distanciando-nos dos estudos de gênero que não levam em conta as relações com as outras esferas do social, buscamos compreendê-las neste projeto interseccionando-as com as relações de classe e "raça" da sociedade brasileira do período definido. Visa-se contrastar a construção da masculinidade em dois espaços racializados e marcados por critérios de classe opostos, sendo o Café Aquários caracterizado pela presença dominante de homens brancos e o Polo Naval caracterizado pela presença significativa de homens negros e das classes populares. Na medida em que ambos os espaços passam a ser ocupados também por mulheres, com as mudanças contemporâneas das relações de gênero, a pesquisa busca investigar de que modo tais sociabilidades se reproduzem e se transformam, bem como as ambiguidades presentes na forma como os antigos e novos sujeitos percebem tais espaços e as relações constitutivas destes. A partir de perspectivas feminista e pós-colonial, visa-se investigar de que modo relações próprias ao mundo do trabalho e do lazer, ambos perpassados por aspectos econômicos e políticos são atravessados por determinações que envolvem de forma imbricada questões de gênero, raça e classe social.

Objetivo Geral

O objetivo do projeto de pesquisa aqui proposto é investigar a construção social da masculinidade nas duas cidades mais populosas e economicamente importantes do sul do estado do Rio Grande do Sul, Pelotas e Rio Grande, em suas interfaces com os marcadores de raça e classe social. Para tanto, foram escolhidos dois espaços sociais historicamente marcados pela homossociabilidade masculina, o Café Aquários, localizado na região central de Pelotas, e o Polo Naval de Rio Grande. Na medida em que as categorias de gênero devem ser analisadas considerando sua contextualidade e seus vínculos com outros marcadores sociais, o foco nos dois espaços supracitados se apresentam como privilegiados na sua compreensão, na medida em que se configuram como espaços marcados por processos de racialização contrastantes, possibilitando compreender de que modo a masculinidade se constitui, nos dois espaços, a partir de sua intersecção com os aspectos de classe e raça. Trata-se de compreender de que maneira as relações entre gênero e raça se constituíram historicamente no contexto estudado, ao intentar apreender de que maneira as representações raciais e de gênero são acionadas, considerando as possíveis tensões entre as representação da identidade nacional brasileira, configurada em torno da ideia da mestiçagem, e as especificidades da identidade gaúcha, configurada a partir da ideia de branquitude e uma forma de masculinidade tradicional.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
FLÁVIA GIRIBONE ACOSTA DUARTE211/05/201531/12/2016
HUMBERTO RIBEIRO DUARTE211/05/201531/12/2016
MARCELO PARMEGGIANI211/05/201531/12/2016
TIAGO LARROSA FREITAS211/05/201531/12/2016

Página gerada em 24/10/2021 19:48:21 (consulta levou 0.063810s)