Nome do Projeto
Comportamento biológico de implantes cônicos e cilíndricos na região posterior de mandíbula.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
11/05/2015 - 26/05/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Odontologia
Resumo
A utilização de implantes dentários é uma realidade na clínica odontológica impulsionada pelo alto índice de sucesso da osseointegração, possibilitando executar reabilitações orais de forma ágilcom maior previsibilidade. Com o passar dos anos a evolução dos implantes osseointegrados é evidente, e melhorias foram implementadas em sua macro e microgeometriapossibilitando melhora na obtenção de estabilidade primária, na resposta inflamatória durante o processo de cicatrização, e na estabilidade secundária. Estas etapas biológicas prévias ao carregamento oclusal impactam diretamente na saúde periimplantar, para manutenção da qual é importante conhecermos com profundidade os moduladores da resposta inflamatória local que tem participado ativamente nesse microambiente após o ato cirúrgico até o alcance da osseointegração para posteriormente entender qual seria o desenho de implante que desencadeia menor trauma local em regiões de diferentes qualidades óssea. No que se refere à estabilidade primária alcançada pelos implantes osseointegrados,definida como ausência de mobilidade no estágio cirúrgico, sabe-se que uma das características que a influencia diretamente é o desenho macrogeométrico do implante. Neste aspecto,duas geometrias consagradas são as mais utilizadas: implantes cônicos e cilíndricos, porém as indicações disponíveis não são ditadas por estudos clínicos, apenas recomendadas pelos fabricantes.Diante disso, esse trabalho tem como objetivo comparar o comportamento biológico de implantes de macroestrutura cônica e cilíndrica,instalados na região posterior da mandíbula, durante o período de osseointegração.Para tanto, este estudo prospectivo selecionará 20 voluntárioscom idade entre 20 e 65 anos,que apresentem perda dentária bilateral na região posterior de mandíbula para receber implantes de desenho cônico de um ladoe cilíndrico no lado oposto.As variáveis resposta consistirão no torque de inserção, estabilidade primária e secundária e mensuração da liberação de citocinas pro-inflamatórias do sulco peri-implantar. Após a inserção dos implantes,as avaliações serão realizadas em períodos precoces da cicatrização nosseguintes tempos:PO imediato, 7, 14, 21 e 30 dias. Após a coleta das variáveis de desfecho, os resultados serão submetidos aos testes estatísticos apropriados segundo a normalidade e homogeneidade dos dados.

Objetivo Geral

Este estudo tem como objetivo comparar o comportamento biológico de implantes de macroestrutura cônica e cilíndrica instalados na região posterior da mandíbula durante o estágio precoce de sua osseointegração.
Objetivos Específicos:
- Analisar o torque de inserção obtido durante a instalação de implantes de macrogeometria cônica e cilíndrica na região posterior da mandíbula;
- Analisar a estabilidade primária e secundária de implantes de macrogeometria cônica e cilíndrica por análise de frequência de ressonância (Ostell Mentor Device) durante a fase de cicatrização nos seguintes intervalos de tempo: imediatamente após a instalação dos implantes (baseline), e após 7, 14, 21 e 30 dias;
- Analisar e quantificar os mediadores pró-inflamatórios liberados por implantes de macrogeometria cônica e cilíndrica durante os estágios precoce da osseointegração, em dias coincidentes com a análise da estabilidade;
- Analisar o efeito da proporção entre osso cortical e medular e sua correlação entre os desfechos clínicos: torque de inserção, estabilidade primária e secundaria, e quantidade de mediadores inflamatórios.
- Avaliar, por meio de questionário de impacto na vida diária (DIDL) a satisfação do paciente.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMÁLIA MACHADO BIELEMANN211/05/201526/05/2017
JANINE WAECHTER611/05/201526/05/2017

Página gerada em 25/02/2020 18:42:49 (consulta levou 0.079099s)