Nome do Projeto
Ecologia de ácaros (Acari: Arachnida) associados à orizicultura irrigada do Rio Grande do Sul, Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
03/08/2015 - 01/03/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia - Entomologia Agrícola
Resumo
A região Sul do Brasil é responsável por mais de 92% da produção nacional de arroz (Oryza sativa L., Poaceae), destaca-se, neste cenário o estado do Rio Grande do Sul com mais de 80% da produção brasileira. Apesar desta cultura apresentar sérios problemas com pragas, pouco se conhece a respeito das interações e relações com os ácaros no Estado. No entanto, os orizicultores gaúchos estão apresentando sérios problemas com a presença de ácaros, necessitando, em alguns casos, da aplicação de acaricidas para o seu controle. Em nível mundial, os ácaros são considerados as principais pragas da cultura do arroz, principalmente nos países Asiáticos. Devido a presença de Schizotetranychus oryzae Rossi de Simons (Tetranychidae) associado às populações de Neoseiulus paraibensis (Moraes & McMurtry) em lavouras de arroz do estado do Rio Grande do Sul, são necessários estudos para determinar a associação destas duas espécies e o possível controle deste fitófago pelo predador N. paraibensis. Neste sentido, este projeto tem como objetivo estudar a ecologia e a biologia dos ácaros associados à cultura do arroz no estado do Rio Grande do Sul. As populações serão amostradas quinzenalmente na safra de 2012/2013. Os ácaros, fitófago e predador, mais comuns serão mantidos em laboratório sobre plantas de arroz. O estudo da biologia do ácaro fitófago será realizado sobre plantas de arroz, enquanto que o predador será estudado alimentando-se do ácaro fitófago mais comum.

Objetivo Geral

Geral
• Conhecer a ecologia dos ácaros associados à orizicultura irrigada do Rio Grande do Sul.
Objetivos Específicos
• Determinar as espécies acarinas associadas à orizicultura irrigada do RS;
• Determinar as espécies acarinas presentes nas plantas próximas à lavouras de arroz, durante o período de safra e entressafra, correspondente a um ano;
• Estabelecer a flutuação populacional das espécies acarinas presentes na cultura e plantas próximas;
• Determinar a fase de desenvolvimento da cultura em que ocorre maior frequência de injúrias ou danos em função das populações de ácaros fitófagos;
• Determinar quais as espécies fitófagas e predadoras mais comuns na cultura e plantas próximas;
• Realizar estudos em laboratório da biologia da espécie de tetraniquídeo (ácaro fitófago) mais comum na cultura do arroz e do fitoseídeo (ácaro predador) mais comum na cultura do arroz;
• Compreender a interação e a capacidade de predação da espécie de ácaro predador mais comum sobre o fitófago mais comum;
• Avaliar a resposta de diferentes cultivares em presença do ácaro fitófago m ais comum;
• Avaliar a resposta dos ácaros mais comuns sobre diferentes cultivares.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DINARTE GONÇALVES2003/08/201501/01/2016

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPqR$ 105.600,00
FAPERGS (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul)R$ 24.932,00

Página gerada em 30/11/2021 18:16:58 (consulta levou 0.049870s)