Nome do Projeto
Variação fonológica - produção e percepção
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
17/03/2016 - 16/03/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Linguística, Letras e Artes - Linguística
Resumo
Por meio deste estudo busca-se investigar a forma como falantes Rio Grande do Sul identificam dialetos regionais e pistas fonéticas utilizadas na categorização desses dialetos. De acordo com Thomas (2011, pág. 61), em experimentos para avaliação da percepção, qualquer fator a ser testado deve estar relacionado com fatores presentes na produção da fala. Dessa maneira, o estudo volta-se também para a forma de produção de consoantes e vogais. Na análise da forma de realização de vogais e consoantes utilizam-se dois bancos de dados: o VARSUL e o BDS Pampa. O estudo deve responder às seguintes questões: Que fatores influenciam a escolha de variantes linguísticas? Quais traços acústicos são proeminentes? Os ouvintes conseguem reconhecer/identificar diferentes falares? Como avaliam o falar de sua comunidade e de outras comunidades de fala? Quais pistas fonético-acústicas são utilizadas nessa identificação? No desenvolvimento deste estudo, trabalha-se com o pressuposto de que os indivíduos retêm na memória variedades de sua língua materna e que as representações dessas variedades desenvolvem-se naturalmente em função da experiência/ exposição do indivíduo a elas. Assim, quanto maior a exposição do indivíduo a diferentes falares melhor será o seu desempenho em testes de identificação e categorização (CL0PPER, 2004).

Objetivo Geral

Por meio deste estudo busca-se investigar a forma como falantes Rio Grande do Sul identificam dialetos regionais e pistas fonéticas utilizadas na categorização desses dialetos. De acordo com Thomas (2011, pág. 61), em experimentos para avaliação da percepção, qualquer fator a ser testado deve estar relacionado com fatores presentes na produção da fala. Até recentemente, a questão sobre como a variação na linguagem é percebida, processada e codificada pelos ouvintes a fim de que eles possam fazer julgamentos sociais baseados em amostras de fala tem sido pouco considerada tanto pelos pesquisadores em percepção como pelos sociolinguistas (CLOPPER, 2004, p.12). Com base nesses fatos, define-se o objetivo desta pesquisa que busca investigar a forma como falantes do Rio Grande do Sul variam a produção de consoantes ou vogais e como identificam dialetos regionais e pistas fonéticas utilizadas na categorização desses dialetos.
.Objetivo geral:
- Investigar a produção e a percepção da variação fonológica em regiões do Rio Grande do Sul.
Objetivos específicos:
- Identificar fenômenos fonológicos de variação que ocorrem em diferentes regiões do RS.
- Analisar fenômenos fonológicos de variação, levando em conta fatores linguísticos e sociais.
- Avaliar a percepção que falantes têm da variação fonológica.
- Identificar pistas fonéticas utilizadas pelos falantes na categorização de seu dialeto e de outros dialetos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MARIANA MÜLLER DE ÁVILA1201/08/201531/07/2016
MARIANA MÜLLER DE ÁVILA1201/08/201431/07/2015

Página gerada em 06/06/2020 05:40:25 (consulta levou 0.068938s)