Nome do Projeto
Análise das condições de propagação atmosférica durante o Experimento CHUVA-Sul
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/06/2015 - 31/05/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Resumo
Com o crescente avanço na tecnologia de radares, a utilização de satélites e os sistemas de comunicação que utilizam micro-ondas, como por exemplo, a telefonia móvel, torna-se primordial a determinação da trajetória desse feixe de radiação eletromagnética, o que nos conduz a determinar o perfil vertical da refração atmosférica. Tal fenômeno altera substancialmente o caminho e a intensidade das transmissões de micro-ondas por radares e sistemas de comunicação. De acordo com a literatura, a propagação de micro-ondas necessita do conhecimento do perfil vertical do índice de refração tendo em vista que as condições de propagação das micro-ondas podem ser descritas em termos de refração normal, super-refração e sub-refração. Quando a super-refração é muito forte, a onda eletromagnética fica oscilando dentro de uma mesma camada, denominada de duto. Ainda que os radares meteorológicos estejam, predominantemente, dedicados a medida de precipitação, a capacidade de usar o sinal radar-alvo-radar para calcular o índice de refração próximo à superfície tem sido demonstrado por vários pesquisadores. Trabalhos desenvolvidos, originalmente para transmissores klystron por Fabry et al. (1997) e Fabry (2004) foram estendido por Chatelet e Boudjabi (2008) para transmissores do tipo magnetron. Esta pesquisa está relacionada principalmente com um dos fatores que afetam a qualidade de observações de radar meteorológico: o grau de refração do feixe de radar. Como em outros sistemas de comunicações com base em micro-ondas, as condições atmosféricas determinam o caminho da energia eletromagnética transmitida e recebida por um radar meteorológico, quando ela se propaga através da atmosfera. A variabilidade das condições de propagação, os seus efeitos quantitativos nas estimativas de precipitação e a viabilidade de prever, operacionalmente, as condições de propagação são alguns dos aspectos as serem examinados. Os dados a serem utilizados nesta pesquisa foram obtidos das radiossondagens realizadas pelas estações meteorológicas de altitude (EMA) na área de abrangência do Experimento CHUVA-Sul, conduzido na região de Santa Maria, RS, durante os meses de novembro e dezembro de 2012.

Objetivo Geral

Os objetivos deste trabalho podem ser explicitados em quatro diferentes aspectos:
1. aquisição de background teórico, conceitos e metodologias relacionados com estudos das condições de propagação de radares meteorológicos;
2. desenvolvimento e implementação de ferramentas de análise para determinar das condições de propagação para um radar meteorológico;
3. caracterização das condições de propagação que afetam o uso operacional dos radares meteorológicos;
4. análise dos efeitos de propagação.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
MARCELO FELIX ALONSO101/06/201531/05/2017
NATANI BUOSI SANTANA401/06/201531/05/2017

Página gerada em 29/10/2020 05:43:27 (consulta levou 0.088905s)