Nome do Projeto
Compreendendo patossistemas e manejando doenças do trigo e do arroz na atualidade e num cenário de futuras mudanças climáticas
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2015 - 31/07/2021
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Agronomia
Resumo
O arroz (Oryza sativa L.) e o trigo (Triticum aestivum L.) tem grande importância no cenário agrícola brasileiro. Eembora a produtividade destas culturas tenha aumentado principalmente na última década, a ocorrência de doenças continua a ser um dos fatores limitantes tanto para produtividade quanto para qualidade do grão produzido. No caso do trigo, a giberela causada pelo fungo Fusarium graminearum causa reduções significativas no rendimento e na qualidade de grãos por meio da produção de micotoxinas, especialmente trichothecenos como o deoxinivalenol que são tóxicos a humanos e animais. No caso da cultura do arroz, doenças como a mancha parda (Bipolaris oryzae) e a mancha zonada (Drechslera gigantea) tem se destacado recentemente. A intensidade da mancha parte é fortemente influenciada por fatores ambientais como luminosidade, temperatura e molhamento foliar. Quando considerado as previsões do efeito das mudanças climáticas são esperadas alterações na distribuições de chuvas e na temperatura. Neste cenário, Fitopatologistas tem considerando fortemente as influências ambientais nos estudos de interações planta-patógeno; o clássico triângulo da doença enfatiza a interação entre o patógeno, hospedeiro e o ambiente para ocorrência de doenças. Assim, neste projeto propomos o desenvolvimento de estudos para aprofundamento do conhecimento das interações entre D. gigantea e plantas de arroz, bem como buscaremos avaliar o efeito e a modo de ação do Si no controle da mancha zonada do arroz e da giberela do trigo. Englobando o efeito das mudanças climáticas, serão desenvolvidos estudos envolvendo o patossistema B. oryzae-arroz.

Objetivo Geral

-Estudar os mecanismos de defesa das plantas de arroz e trigo contra seus patógenos;
-Estudar os mecanismos de ataque de patógenos do arroz e do trigo nos suas respectivas plantas hospedeiras;
-Avaliar a potencialidade de patógenos secundários do arroz e do trigo tornarem-se patógenos com potencial epidêmico;
-Avaliar a potencialidade de utilização da indução de resistência da planta para o manejo de doenças do arroz e do trigo;
-Prospectar medidas eficientes de manejo das doenças do arroz e do trigo com baixo custo econômico e social, e baixo impacto ambiental;
-Avaliar a eficiência do silício para o manejo de doenças do arroz e do trigo;
-Estudar os mecanismos de ação do silício nas plantas contra patógenos;
-Avaliar o impacto das mudanças climáticas, aumento da temperatura e da concentração de CO2 ambiental, nas interações de plantas com patógenos;
-Avaliar o impacto das mudanças climáticas, aumento da temperatura e da concentração de CO2 ambiental, na eficiência de medidas de manejo das doenças do arroz e do trigo.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDERSON EDUARDO BRUNETTO1013/06/201931/07/2021
ANDREA ELIZABETH ROMÁN RAMOS1013/06/201931/07/2021
CANDIDA RENATA JACOBSEN DE FARIAS201/08/201531/07/2021
CARLA DIAS TUNES101/08/201531/07/2018
DIONATAM MARQUEZIN101/08/201531/07/2018
EMANUELI BIZARRO FURTADO1201/02/201831/07/2018
FELIPE DIAS LOUZADA1201/02/201931/07/2019
IHAN GONÇALVES REBHAHN201/08/201531/07/2019
IHAN GONÇALVES REBHAHN1201/08/201531/12/2016
IHAN GONÇALVES REBHAHN1201/08/201631/12/2016
JERONIMO VIEIRA DE ARAUJO FILHO214/04/201631/07/2021
JUAN FELIPE RIVERA HERNANDEZ1201/08/201531/07/2019
KEILOR DA ROSA DORNELES1001/08/201529/02/2020
PAULO CESAR PAZDIORA1201/08/201531/07/2019
SABRINA MONCKS DA SILVA1201/08/201831/01/2019
TATIANE SOUTO DE OLIVEIRA201/08/201531/07/2018
THOMAS NATALI MORELLO1201/08/201731/01/2018
THOMAS NATALI MORELLO1201/01/201731/07/2017

Página gerada em 13/11/2019 08:00:35 (consulta levou 0.072399s)