Nome do Projeto
Prevalência e fatores associados à depressão em adultos da zona rural de Pelotas-RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
29/09/2015 - 28/02/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
depressão é um tema de grande relevância, uma vez que acomete importante parcela da população mundial e será, em 2030, a principal doença responsável pela carga global de doenças no mundo, segundo as estimativas da OMS (WHO, 2010). Apesar de este tema ter grande repercussão na literatura, a maioria dos estudos investiga apenas a zona urbana, ficando a área rural descoberta de avaliação e informações relativas à prevalência desta doença e outras. Sendo assim, torna-se fundamental a investigação sobre a saúde de populações rurais. Os poucos estudos identificados pela ampla busca para subsidiar este projeto avaliaram, em sua maioria, a prevalência de sintomas de depressão. Somente três trabalhos internacionais – até o presente momento – investigaram a prevalência de diagnóstico de depressão na zona rural, dado de extrema relevância pela possibilidade do agravamento dos sintomas e cronicidade da doença. Ainda, cabe destacar que as diferenças encontradas entre as prevalências da sintomatologia e de diagnóstico reforçam a necessidade de, ao conhecer estas diferenças, abordá-las com estratégias apropriadas à situação. Não foram encontrados trabalhos nacionais publicados sobre o tema na população adulta rural. De acordo com o Censo de 2010 (IBGE, 2010), 14,9% da população total do RS reside em áreas rurais. Em Pelotas, cidade de porte médio do interior do estado (328.275 habitantes), há 22.082 moradores na área rural – correspondendo a 6,7% da população total local. Sabe-se que quando comparado aos moradores das áreas urbanas, os residentes rurais, de vários locais, na maioria das vezes têm menos acesso a especialistas e tecnologias relacionadas à saúde do que os residentes na zona urbana (EBERHARDT; PAMUK 2004). Não há dados epidemiológicos se essa, por exemplo, é também uma realidade no município de Pelotas (RS). O conhecimento sobre a prevalência de sintomas depressivos e diagnóstico de depressão em adultos da população rural da cidade de Pelotas poderá auxiliar na criação e execução de programas destinados a prevenir e/ou tratar indivíduos com sintomas ou diagnóstico, colaborando para um bem-estar e saúde geral desta população da zona rural.

Objetivo Geral

Objetivo geral Avaliar a prevalência de sintomas e diagnóstico de depressão e os fatores associados em adultos da zona rural do município de Pelotas-RS.
Objetivos específicos
• Estimar a prevalência de sintomas depressivos em adultos da zona rural do município;
• Estimar a prevalência de diagnóstico de depressão em adultos da zona rural do município;
• Descrever a ocorrência de sintomas e diagnóstico de depressão de acordo com as seguintes variáveis: sexo, idade, cor da pele, estado civil, escolaridade, classe econômica, situação ocupacional, morbidade autorreferida, autopercepção de saúde, qualidade do sono, qualidade de vida, tabagismo e consumo de álcool.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA GOMES DOS SANTOS129/09/201528/02/2017
ROBERTA HIRSCHMANN429/09/201528/02/2017

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 74.000,00

Página gerada em 25/10/2020 17:35:10 (consulta levou 0.063889s)