Nome do Projeto
Ressincronização de estro em ovinos: dinâmica folicular, perfil luteal e taxa de prenhez.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
15/12/2015 - 20/12/2017
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Resumo
A inseminação artificial (IA) é uma ferramenta que facilita o manejo reprodutivo em todas as espécies de produção, possibilitando grande ganho genético. Em ovinos, é relativamente simples e possibilita bons resultados quando é utilizado sêmen fresco ou refrigerado, e quando a IA é realizada após detecção de estro. Esta mesma técnica, quando associada à sincronização de estro, permite uma redução ainda mais efetiva do manejo reprodutivo dos ovinos. Ainda, há a possibilidade de IA em tempo fixo (IATF), sem necessidade de observação de estro, entretanto, os resultados obtidos com IATF em ovinos são inconsistentes. A técnica de ressincronização de estro em bovinos já foi amplamente estudada e consiste em realizar duas ou mais IATFs consecutivas, repercutindo em maior número de fêmeas prenhes de IA. Entretanto, em ovinos não existem estudos investigando a viabilidade de realização de ressincronização. Os animais serão sincronizados com dispositivo intravaginal (DIV) contendo progestágeno por 12 dias, sendo que na retirada (D0) será aplicado eCG (250UI, i.m.), sendo realizada uma IATF 42h após a retirada do implante (D2). No grupo controle (P-C) será realizado repasse com monta natural. No grupo P-1, 8 dias após a IATF (D10), um novo DIV será inserido e mantido nas ovelhas por 8 dias. No momento da retirada (D18), também será aplicado eCG (250 UI; i.m.) e uma segunda IATF será realizada 42h depois da retirada do DIV (D20). No grupo P-2, o segundo DIV será inserido no D16 e permanecerá até o dia D25, quando será realizado o diagnóstico de gestação por ultrassonografia, onde apenas as fêmeas não gestantes receberão o eCG, e uma segunda IATF 42h após. A IA vai ser realizada pelo método cervical superficial com sêmen fresco diluído, utilizando 200 x 106 espermatozoides por dose inseminante. O diagnóstico de gestação será realizado 25 dias após cada IATF, permitindo assim a identificação das perdas gestacionais. Para avaliar os efeitos mais específicos da ressincronização sobre a função ovariana, serão utilizadas 18 ovelhas (n=6/grupo) para definir o efeito sobre a função luteal da primeira ovulação, momento da ovulação ao final do segundo protocolo, assim como o efeito da progesterona exógena sobre os animais prenhes da primeira IA. Para isso as fêmeas serão escolhidas aleatoriamente de cada um dos 3 grupos experimentais. Os protocolos serão comparados com os dados obtidos nos grupos controles, em experimentos independentes, totalizando 742 ovelhas e 10 reprodutore

Objetivo Geral

Determinar a viabilidade de protocolos de ressincronização em tempo fixo em ovinos com ou sem conhecimento do status gestacional das fêmeas.
Determinar a taxa de prenhez com a ressincronização;
Determinar taxas de perdas gestacionais pelo manejos da ressincronização em ovinos;
Determinar o efeito da inseminação cervical superficial em ovelhas prenhes;
Determinar o momento da regressão luteal oriunda da ovulação da primeira sincronização;
Determinar a possibilidade de incremento produtivo;
Análise econômica dos métodos de ressincronização em ovinos;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ARNALDO DINIZ VIEIRA115/12/201520/12/2017
BERNARDO GARZIERA GASPERIN115/12/201520/12/2017
FERNANDO CAETANO DE OLIVEIRA115/12/201520/12/2017
VLADINIS OLIVEIRA MIRANDA315/12/201520/12/2017

Página gerada em 17/10/2019 15:29:09 (consulta levou 0.074587s)