Nome do Projeto
Controle parasitário e resistência anti-helmíntica em rebanhos ovinos no sul do Rio Grande do Sul, Brasil
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
10/12/2015 - 10/11/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Resumo
A parasitose gastrintestinal (PGI) é um dos fatores que mais afeta a produtividade na ovinocultura. Todas as categorias são afetadas, causando perdas econômicas não somente pela morte dos animais, mas, também, pela queda na produção (diminuição do ganho de peso e da produção de lã e leite). As enfermidades parasitárias em ovinos na região Sul do Rio Grande do Sul representam 33,6% dos diagnósticos realizados nessa espécie. As principais enfermidades parasitárias nessa região são a parasitose gastrintestinal mista e a hemoncose, diagnosticadas em 42,7% e 35,4% dos casos, respectivamente. Estima-se que as perdas econômicas causadas por mortalidade de origem parasitária em ovinos na mesma região são de aproximadamente US$2.230.000/ano. Durante anos os anti-helmínticos foram utilizados eficientemente no controle dos nematoides gastrintestinais (NGI), entretanto, a consequência natural do uso indiscriminado desses químicos é o desenvolvimento da resistência aos anti-helmínticos (RA), definida como sendo a capacidade de uma população de parasitas em sobreviver a doses de anti-helmínticos que poderiam ser letais para populações susceptíveis. A resistência anti-helmíntica tornou-se um dos maiores problemas nos países onde a criação de pequenos ruminantes é uma atividade importante. Os objetivos deste projeto são caracterizar o controle parasitário realizado em propriedades rurais com criação de ovinos na região sul do Rio Grande do Sul; verificar a ocorrência de resistência anti-helmíntica em rebanhos comerciais de ovinos; e identificar fatores epidemiológicos que podem contribuir para seu surgimento na região. Serão avaliados rebanhos da região sul do Rio Grande do Sul, onde está concentrada 26% da população ovina do estado. Serão visitadas 271 propriedades rurais produtoras de ovinos que serão caracterizadas através de um questionário epidemiológico aplicado aos produtores sobre dados de produção, tamanho das propriedades, tipo de pastagem, manejo, situação das parasitoses gastrointestinais, frequência dos tratamentos anti-helmínticos e drogas utilizadas na propriedade. Os resultados obtidos através do questionário epidemiológico serão analisados através do Programa Epi Info versão 7.1.2.0 para determinar frequência das variáveis trabalhadas, as prevalências, os intervalos de confiança além de avaliar, por análise univariada, a associação entre possíveis fatores de risco e a resistência anti-helmíntica.

Objetivo Geral

Caracterizar o controle parasitário realizado em propriedades rurais com criação de ovinos na região sul do Rio Grande do Sul; verificar a ocorrência de resistência anti-helmíntica em rebanhos comerciais de ovinos; e identificar fatores epidemiológicos que podem contribuir para seu surgimento na região.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA CAROLINA BARRETO COELHO410/12/201510/11/2017
BIANCA LEMOS DOS SANTOS410/12/201510/11/2017
ELIZA SIMONE VIEGAS SALLIS210/12/201510/11/2017
JERONIMO LOPES RUAS1010/12/201510/11/2017
KAYANE ROSALES MOLARINHO210/12/201510/11/2017
PABLO ESTIMA SILVA410/12/201510/11/2017
PLÍNIO AGUIAR DE OLIVEIRA2010/12/201510/11/2017

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 5.000,00

Página gerada em 23/09/2020 01:03:58 (consulta levou 0.187525s)