Nome do Projeto
Acompanhamento gestacional, obstétrico e neonatal na raça Crioula
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
29/02/2016 - 31/12/2020
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica Veterinária
Resumo
A indústria equina exerce mundialmente um importante papel como fonte geradora de renda e empregos. O Brasil possui o 3º maior rebanho equino do mundo, perdendo em quantidade apenas para a China (1º) e México (2º). O rebanho efetivo brasileiro é de aproximadamente 8,5 milhões de equinos e 1,2 milhões de muares e jumentos. Este segmento agropecuário é responsável pela geração de 1,2 milhões de empregos, mobilizando cerca de 7,3 bilhões de reais ao ano, ocupando posição de destaque na economia nacional. Dentre as raças nacionais, a Raça Crioula é constituída por animais rústicos e resistentes. Tem sua origem dos cavalos trazidos da península ibérica, no século XVI, quando pela conquista da América adquiriram características únicas e após quatro séculos de adaptação e evolução no meio ambiente sul americano. A população de equinos da raça Crioula é expressiva na região Sul do Brasil, tendo 28 mil novos animais registrados na Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) somente no ano de 2014. A Raça vive um momento de ascensão se destacando em provas e exposições a nível nacional e internacional, resultado de grandes investimentos na criação, treinamento e comercialização de exemplares. A rusticidade que o cavalo Crioulo adquiriu através de privações alimentares e intempéries climáticas no passado permitiu que hoje a raça se destacasse pela resistência e boa conversão alimentar. Adicional a isto, a dieta preconizada atualmente pelos criadores, de alto valor nutricional, garante um padrão arredondado e com depósito de gordura acentuado, que se estende também aos animais destinados a reprodução. Esse manejo pode ser prejudicial em éguas gestantes, pois predispõe a distúrbios metabólicos e obesidade. Além disso, a condição corporal da gestante pode influenciar diretamente na eficiência reprodutiva e complicações no parto e pós-parto (Fradinho, 2014). A crescente valorização do mercado de equinos da raça Crioula estimula a realização de pesquisas acerca das características reprodutivas, pois apesar do crescimento da utilização das biotécnicas de reprodução, ainda são poucos os estudos referentes ao acompanhamento gestacional, obstetricia e neonatologia. Dessa forma, o presente estudo visa o acompanhamento gestacional intensivo, levando a redução dos fatores de risco para o desenvolvimento neonatal, bem como o acompanhamento do desenvolvimento dos produtos provenientes dessas éguas.

Objetivo Geral

O objetivo deste projeto é realizar o acompanhamento reprodutivo e gestacional de éguas crioulas, além do monitoramento dos partos e cuidados neonatais nos criatórios de cavalos da raça Crioula.

Específicos:
• Avaliar a biometria corporal da égua durante a gestação;
• Avaliar o tempo de gestação;
• Avaliar as medidas de biometria fetal e junção útero placenta (JUP);
• Relacionar os parâmetros fetais com a idade gestacional;
• Relacionar dados reprodutivos dos criatórios ao manejo e possíveis distúrbios encontrados, como alterações gestacionais relacionadas ao neonato;
• Avaliar o perfil metabólico de potros da raça Crioula;
• Relacionar obesidade da égua com tempo de gestação, peso dos potros e perfil energético da égua e potro;
• Identificar reflexos neuromusculares e comportamentais dos potros neonatos;
• Acompanhar o desenvolvimento e a curva de crescimento de potros até os 12 meses de vida;
• Acompanhar através de radiografia o padrão de crescimento e desenvolvimento de possíveis Doenças Ortopédicas do Desenvolvimento em potros até 24 meses.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALICE CORRÊA SANTOS229/02/201631/12/2020
AMANDA BRAGATO PEREIRA229/02/201631/12/2020
ANIBAL JANCZAK TORRES229/02/201631/12/2020
AUGUSTO LUIZ POSTAL DALCIN229/02/201631/12/2020
AUGUSTO LUIZ POSTAL DALCIN1201/05/201831/07/2018
BRUNA DA ROSA CURCIO229/02/201631/12/2020
BRUNA DOS SANTOS SUÑÉ MORAES229/02/201631/12/2020
CAMILA GERVINI WENDT229/02/201631/12/2020
CAMILA GERVINI WENDT1201/08/201730/04/2018
CAROLINA LITCHINA BRASIL229/02/201631/12/2020
CASSIANO MORAES DORNELES229/02/201631/12/2020
DOUGLAS PACHECO OLIVEIRA229/02/201631/12/2020
DÉBORA MACHADO NOGUERA229/02/201631/12/2020
DÉBORA MACHADO NOGUERA1201/08/201631/01/2017
FERNANDA MARIA PAZINATO229/02/201631/12/2020
FRANCINE DEQUECH BELEM229/02/201631/12/2020
GABRIELA CASTRO DA SILVA229/02/201631/12/2020
ILUSCA SAMPAIO FINGER229/02/201631/12/2020
ISABEL SILVA WETZEL229/02/201631/12/2020
ISADORA PAZ OLIVEIRA DOS SANTOS2001/08/201931/07/2020
JHAMILA VIÉGAS ABDALA229/02/201631/12/2020
JOÃO PEDRO HÜBNER ETGES229/02/201631/12/2020
LEONARDO MOTTA FORNARI229/02/201631/12/2020
LUCIANA DE ARAUJO BORBA229/02/201631/12/2020
LUZIA LEON COELHO LEAL1201/02/201731/07/2017
MARIANA ANDRADE MOUSQUER229/02/201631/12/2020
NATÁLIA BUCHHORN DE FREITAS2001/08/201931/07/2020
PATRICIA SOARES VIEIRA229/02/201631/12/2020
PLINIO AMÉLIO OCANHA AVILA229/02/201631/12/2020
REBECA SCALCO229/02/201631/12/2020
RODRIGO STAUFFERT DOS SANTOS229/02/201631/12/2020
TAÍS SCHEFFER DEL PINO229/02/201631/12/2020
VERONICA LA CRUZ BUENO229/02/201631/12/2020
VINICIUS DE SOUZA IZQUIERDO229/02/201631/12/2020
WILLIAM AUGUSTO DÖRR229/02/201631/12/2020

Página gerada em 14/10/2019 20:55:21 (consulta levou 0.106246s)