Nome do Projeto
Análise do Conforto Térmico Humano durante o verão para Pelotas-RS.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
22/02/2016 - 30/07/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia Aplicada
Resumo
Vários pesquisadores têm buscado associar a influência de variáveis meteorológicas, climáticas, além da poluição do ar ao bem estar e a saúde da população, compreendendo a área de pesquisa conhecida como Biometeorologia Humana. Dentre suas áreas de pesquisa, encontra–se o Conforto Térmico Humano (CTH), que é sentido quando a perda de energia do corpo para o meio externo é igual à energia produzida pelo organismo, fazendo assim com que o corpo esteja em equilíbrio com o meio. Este estudo tem como objetivo analisar um índice de conforto térmico para o verão na cidade de Pelotas – RS. Dados diários das variáveis meteorológicas como, temperatura do ar, temperatura do ponto de orvalho e umidade relativa do ar (mínimas e máximas) serão utilizados, para os meses de verão, no período entre 1961 a 2014, nos horários das 00Z, 12Z e 18Z, obtidos através da Estação Agroclimatológica da Embrapa/INMET. Para representar o CTH (diário e mensal) durante o verão na cidade de Pelotas utilizaremos alguns índices biometeorológicos, os quais utilizam no seu cálculo a combinação de diferentes variáveis como, temperatura do ar e umidade do ar, vento, radiação solar etc... para, dessa maneira, buscar uma estimativa do conforto/desconforto sentido diariamente, ao longo das manhãs, tardes e noites, durante o verão, na cidade de Pelotas. Espera–se encontrar um índice que represente de maneira mais realística possível as sensações térmicas experimentadas no verão pela população na cidade de Pelotas – RS. Além disso, busca-se identificar e avaliar (ocorrência) as situações causadores de maior/ menor estresse térmico.

Objetivo Geral

• Verificar o comportamento de variáveis meteorológicas, temperatura do ar e umidade relativa do ar, aplicando alguns índices biometeorológicos possibilitando assim avaliar as diferentes sensações de conforto térmico experimentado ao longo dos anos;
• Analisar a variabilidade mensal e interanual (durante o verão) desses índices de comodidade térmica e/ou desconforto térmico, assim como avaliar as condições em que acontecem.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
HUMBERTO CONRADO222/02/201622/02/2017
LETICIA MOREIRA NICK222/02/201622/02/2017

Página gerada em 13/06/2021 02:28:30 (consulta levou 0.047619s)