Nome do Projeto
ESTUDOS CLIMÁTICOS E SINÓTICOS DOS EVENTOS EXTREMOS ATUANTES NO SUL DO BRASIL
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
08/11/2016 - 28/02/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Resumo
Na meteorologia, os eventos extremos podem ser definidos como aqueles de baixa probabilidade de ocorrência devido à sua magnitude, ou simplesmente como fenômenos raros mas de grande influência (GARRETT e MÜLLER, 2008). Desta forma, eventos extremos podem ser de diferentes escalas espaciais, escalas temporais e, obviamente, diferentes mecanismos dinâmicos de formação e desenvolvimento. Estações anomalamente quentes, frias, secas ou úmidas também são consideradas como eventos extremos; contudo, o termo está normalmente associado a escalas temporais mais curtas. Dada a sua significância, tais eventos vêm sendo cada vez mais estudados. Neste projeto se realizarão estudos para se observar o aspecto climatológico (histórico de ocorrências, relação com El Niño, cenários futuros, etc) e o aspecto sinótico (mecanismos dinâmicos de formação e desenvolvimento) dos eventos extremos, a fim de se fomentar cientificamente os tomadores de decisão com relação ao planejamento das cidades.

Objetivo Geral

O objetivo principal deste projeto é analisar os eventos extremos que ocorrem na região sul do Brasil por meio de estudos climatológicos e sinóticos. Tais estudos serão realizados por partes, para que cada objetivo específico seja realizado entre o coordenador do projeto e um aluno orientado. Desta forma, um objetivo paralelo deste amplo projeto é orientar (em nível de graduação e mestrado) os alunos participantes com as ferramentas teóricas necessárias para o cumprimento das tarefas.
Especificamente, as metas deste projeto são duas:
1. O entendimento dos mecanismos (dinâmica) dos sistemas meteorológicos que acarretam em eventos extremos.
2. A climatologia dos eventos e a influência climática da temperatura da superfície do mar na ocorrência destes eventos.
Eventualmente, pode-se considerar também a análise climatológica considerando os cenários futuros, de acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), gerados por modelagem climática regional.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALLEF PATRICK CAETANO DE MATOS408/11/201631/08/2017
CEMILA PANSERA429/11/201329/11/2014
EMILY CLAUDIA PEREIRA RAMOS413/12/201728/02/2018
FERNANDO COSSETIN429/11/201329/11/2015
FRANCIELI JORGE417/07/201728/02/2018
HUGO NUNES ANDRADE408/11/201631/12/2017
JEYMISON MARGADO BEZERRA409/04/201430/04/2016
LANZOERQUES GOMES DA SILVA JUNIOR2008/11/201628/02/2018
LUCIANO RITTER NOLASCO JUNIOR429/11/201329/11/2015
LUCIANO RITTER NOLASCO JUNIOR1201/08/201431/07/2015
NATHALIA HELENA TEIXEIRA COSTA408/11/201631/12/2017
NATHALIA HELENA TEIXEIRA COSTA1201/08/201631/07/2017
RODRIGO DA SILVA PEREIRA429/11/201328/02/2015
STÉPHANO DOS REIS FREITAS417/04/201429/11/2015

Página gerada em 21/01/2021 23:58:02 (consulta levou 0.089023s)