Nome do Projeto
ATIVIDADE DE SELENOINDÓIS NO COMPORTAMENTO TIPO-DEPRESSIVO EM CAMUNDONGOS APÓS ADMINISTRAÇÃO DE LIPOPOLISSACARÍDEO
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
19/04/2016 - 17/09/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Farmacologia
Resumo
A depressão é caracterizada por alterações afetivas, cognitivas e psicológicas, e é uma das desordens psiquiátricas mais comuns, afetando 20% da população mundial e sendo a segunda maior causa de incapacitação das pessoas. Infelizmente, nem todos os pacientes respondem aos antidepressivos usados, e muitos deles apresentam efeitos colaterais indesejados. Portanto, um maior estudo acerca do tratamento dos transtornos de humor merece atenção especial por parte das pesquisas científicas. Na tentativa de descobrir novos fármacos para o tratamento da depressão, o lipopolissacarídeo (LPS) vem sendo utilizado como indutor da depressão, possibilitando a avaliação da atividade de novos compostos. A administração do LPS em camundongos leva a um aumento na expressão de citocinas pró-inflamatórias (IL-1β, IL-6, TNF-α) devido à ativação do sistema imune, desencadeando a neuroinflamação. Além disso, sabe-se que o LPS leva ao dano oxidativo no sistema nervoso central através de um desequilíbrio entre o sistema de defesa antioxidante e a produção de espécies reativas. Vale destacar que essas alterações observadas no modelo animal de depressão induzido por LPS também é encontrada em pacientes depressivos. Diversos estudos já reportaram um aumento na expressão de citocinas pró-inflamatórias no plasma, juntamente com uma redução na atividade de enzimas antioxidantes (superóxido dismutase, catalase e glutationa peroxidase) e aumento na peroxidação lipídica e formação de espécies reativas. Desta forma, os compostos orgânicos de selênio vêm se destacando e têm recebido uma atenção especial por fazer parte do sítio ativo de enzimas com ação antioxidante. O selênio é um elemento essencial na dieta dos mamíferos, visto que uma dieta rica em selênio leva a uma melhora nos estados depressivos, enquanto que a carência desse micronutriente leva a distúrbios do humor e ansiedade. Considerando que é fundamental a busca constante por novos fármacos que poderão representar uma alternativa terapêutica no combate e/ou controle dos transtornos de humor, e o envolvimento do estresse oxidativo como um dos mecanismos de instalação e/ou progressão dessas doenças, este trabalho visa aprofundar o estudo sobre a atividade dos selenoindóis no tratamento da depressão, bem como o seu envolvimento com a neuroinflamação.

Objetivo Geral

Os objetivos do presente estudo serão:
(1) Investigar o efeito do tratamento agudo com dois selenoindóis nos testes tipo antidepressivos (teste de suspensão da cauda e teste do nado forçado) em camundongos em estado depressivo após a administração de LPS.
(2) Investigar o efeito do tratamento agudo com dois selenoindóis na expressão das citocinas pró-inflamatórias (IL-1β, IL-6, TNF-α) e biomarcadores oxidativos no córtex e hipocampo de camundongos após a administração de LPS, através de RT-PCR.
(3) Avaliar o efeito do tratamento agudo com dois selenoindóis frente a biomarcadores de estresse oxidativo (TBARS, CAT, GPx, GST, SOD, ROS, NPSH) nas estruturas cerebrais de córtex e hipocampo de camundongos submetidos ao tratamento com LPS.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANGELA MARIA CASARIL2019/04/201617/09/2018
DARLING DE ANDRADE LOURENCO1201/08/201731/07/2018
FERNANDA SEVERO SABEDRA SOUSA519/04/201617/09/2018
MARIA CLARA MARTINS FERREIRA1201/08/201631/07/2017
MICAELA DOMINGUES1019/04/201617/09/2018
MICAELA DOMINGUES1201/08/201628/02/2017
Pâmela Cristina de Lima Avelar1019/04/201617/09/2018

Página gerada em 19/10/2019 20:01:51 (consulta levou 0.075124s)