Nome do Projeto
Emissões de material particulado e fuligem e seu impacto na qualidade do ar na Região Metropolitana de Curitiba - PR
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/04/2016 - 01/04/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Química da Atmosfera
Resumo
Um grande esforço tem sido feito por agências governamentais e centros de pesquisa para quantificar as emissões de poluentes do ar para a atmosfera e para monitorar os níveis de qualidade do ar na região metropolitana de Curitiba (RMC). No entanto, ainda há aspectos que pedem uma investigação mais aprofundada, especialmente no que se refere a fonte-rateio das emissões, a identificação de poluição “hot-spots” (onde os níveis críticos de poluição do ar podem ser alcançados), ou a avaliação da eficácia das estratégias e planos . O SMHI, uma agência governamental no âmbito do Ministério do Meio Ambiente e Energia da Suécia, tem um longo histórico de cooperação bilateral no tema da qualidade do ar. Na América Latina citase, por exemplo, a interação com o Chile e o Peru, e mais recentemente no Brasil. No âmbito do Memorando de Entendimento entre os Ministérios do Meio Ambiente do Brasil e da Suécia, o SMHI iniciou em 2013 um projeto piloto em Sapiranga (Rio Grande do Sul), em conjunto com a Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luis Roessler (FEPAM), Universidade Federal de Pelotas / Rio Grande do Sul e a Prefeitura Municipal de Sapiranga. O projeto-piloto desenvolveu um método para avaliar as emissões e o impacto de pequenas partículas (PM 2,5 e fuligem - BC) em ambientes ao ar livre urbanos, com o objetivo geral de identificar maneiras de reduzir as emissões da cidade reduzindo os efeitos na saúde na população exposta. Dentro de um período relativamente curto de tempo, este projeto piloto revelou conclusões importantes sobre a contribuição das diferentes fontes de poluição por partículas na cidade, utilizando uma abordagem combinada de inventariação poluente do ar de emissões, medições da qualidade do ar local e modelagem de dispersão. Na sequência do memorando de entendimento assinado entre instituições brasileiras e suecas para promover o desenvolvimento urbano sustentável em Curitiba e do projeto "conceitos cidade inteligente em Curitiba - inovação para a mobilidade e eficiência de energia sustentável", liderado por KTH na Suécia, foram identificadas sinergias positivas para uma cooperação entre SMHI e do município de Curitiba com o objetivo de avaliar a contribuição setorial para a poluição do ar, incluindo o setor dos transportes e para quantificar os benefícios na qualidade do ar (e saúde).

Objetivo Geral

O objetivo geral deste projeto é aumentar os benefícios do contínuo desenvolvimento sustentável da infra-estrutura urbana em Curitiba por avaliar e quantificar as melhorias da qualidade do ar na cidade e na RMC, como um passo necessário para alcançar melhores padrões de qualidade de vida e uma população saudável.
A fim de alcançar este objectivo global foram pensados os seguintes objectivos gerais:
(I) Cooperar em metodologias para a quantificação das emissões de partículas (PM 2,5 e BC) e seu
impacto sobre os níveis de poluição do ar na RMC;
(Ii) apoiar e complementar o projeto em curso "Conceitos Smart City em Curitiba", com avaliações de
impacto da qualidade do ar, na sequência da introdução de novas tecnologias para os corredores de
transporte de massa.
O projeto está estruturado em duas etapas, que abrangem os objectivos e produtos específicos:
I. Realizar uma análise de diagnóstico da qualidade atual do ar em Curitiba
I.1 Desenvolver um inventário de emissões de PM e BC adequado como entrada para modelos de
dispersão com alta resolução espaço-temporal.
I.2 Implementar modelos de dispersão na escala regional, urbano e local.
I.3 Realizar uma análise integrada para ajustar e validar o inventário de emissões.
I.4 Mapeamento PM e os níveis de BC e identificar hot-spots.
II. modelagem de cenários
II.1 Avaliar cenários para a introdução de novas tecnologias nos corredores de transporte de massa.
II.2 Avaliar cenários seguintes diferentes opções de planeamento urbano ou outras alternativas propostas pelos utilizadores finais e as partes interessadas.
É possível adicionar mais tarde mais temas de cooperação, ou seja, envolvendo a expertise na área de saúde.

O Grupo de Estudos em Poluição Atmosférica, vinculado a Faculdade de Meteorologia, irá participar em dois tópicos: A análise dos dados meteorológicos locais (vinculado ao objetivo específico I.3) e a modelagem da dispersão regional para todo o estado do Paraná (vinculado ao objetivo específico I.2).

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANDERSON SPOHR NEDEL101/04/201601/04/2018
LEONARDO CALVETTI201/04/201601/04/2018
THAMIRES RAQUEL MARINHO E SILVA201/08/201601/08/2017

Página gerada em 30/11/2020 20:55:21 (consulta levou 0.074098s)