Nome do Projeto
Habitação evolutiva: Estratégias de flexibilidade na habitação social
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/06/2016 - 31/05/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Projeto de Arquitetura e Urbanismo
Resumo
A habitação figura como o tema de maior relevância na arquitetura e no urbanismo contemporâneo das cidades urbanizadas e a sua materialização decorre tanto de investimentos públicos quanto privados. A provisão pública da habitação ou aquela decorrente de programas orientados à habitação social ou popular atua, tradicionalmente, à luz de uma serie de preceitos prioritariamente funcionalistas e econômicos, conduzindo a criação de unidades residenciais padronizadas, compactas e tipificadas, alheias às transformações das estruturas familiares e ao aparecimento de novos modos de vida e necessidades. A transformação dessas unidades residenciais padronizadas após a sua aquisição representa, portanto, uma resposta à inadequação do espaço físico e uma oportunidade de melhoria do espaço doméstico ao longo do tempo. A investigação desse fenômeno é o foco desse projeto de pesquisa, que pretende, a partir da identificação dessas transformações, criar estratégias para incentivar a flexibilidade e a adaptabilidade das unidades residenciais.

Objetivo Geral

Objetivos gerais
Identificar estratégias de flexibilidade, personalização e adaptabilidade projetual para a habitação a partir das expansões e intervenções construtivas realizadas em unidades residenciais padronizadas. A investigação dessas manifestações pretende adotar a comunidade do PAC Anglo/Balsa, área de vulnerabilidade social adjacente a zona portuária do município de Pelotas, como objeto de estudo, inaugurando um procedimento metodológico a ser aplicado posteriormente a outras áreas urbanas.

Objetivos específicos
Identificar as inadequações no espaço físico doméstico e as demandas e necessidades relacionadas às transformações promovidas pelos moradores nas unidades residenciais.
Classificar a configuração das casas a partir dos modelos identificados;
Identificar operadores, estratégias de flexibilidade, e sistemas construtivos;
Desenvolver um inventário das unidades examinadas – relatório fotográfico, digitalização, modelo tridimensional do antes e depois;
Fazer um registro do processo construtivo, a partir da narrativa dos moradores e responsáveis pela execução;
Análise funcional das unidades originais, a partir da metodologia do espaço de atividade.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DIULY NESKE GARCIA401/06/201701/03/2018
FABIOLA NUNES DA SILVA730/08/201624/03/2017
HÉLEN VANESSA KERKHOFF401/06/201631/05/2017
JHONATHAN HENRIQUE DE SOUSA1201/09/201631/08/2017
JOANA BUENO LIMA801/05/201719/08/2017
JULIA FURLAN CARDOSO801/05/201719/08/2017
NIRCE SAFFER MEDVEDOVSKI401/06/201631/05/2018
PAULA ZOTTIS JUNGES1228/11/201631/07/2017
RAFAELA SCHERER809/10/201731/05/2018
VITÓRIA BORGES DA FONSECA CUMERLATO801/06/201601/07/2016

Página gerada em 22/01/2020 15:32:51 (consulta levou 0.081272s)