Nome do Projeto
DISFUNÇÕES DO ASSOALHO PÉLVICO: INCONTINÊNCIA URINÁRIA E PROLAPSOS DOS ÓRGÃOS PÉLVICOS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/10/2016 - 01/10/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina - Ginecologia e Obstetrícia
Resumo
RESUMO A Incontinência Urinária (IU) é caracterizada como qualquer perda involuntária de urina e diversas pesquisas têm mostrado que esta condição afeta não só a qualidade de vida, mas também acarreta em uma série de problemas higiênicos e sociais, exercendo múltiplos efeitos sobre a percepção própria de saúde. Os maiores problemas encontram-se relacionados ao bem estar social e mental, incluindo problemas sexuais, isolamento social, baixa auto-estima e depressão e que, desta forma, afetam de modo significativo a qualidade de vida, com consequências psicológicas, físicas, profissionais, sexuais e sociais. Apesar de ser um tema bastante relevante, tanto no âmbito mundial, como a nível nacional, temos poucos dados epidemiológicos, uma vez que o paciente tem vergonha da sua condição ou encara a perda urinária como algo natural que vem com a idade. Adicionalmente, a IU tem se revelado uma condição de alto custo, com despesas anuais similares a outras disfunções crônicas da mulher e tem sido um tema amplamente abordado nas condutas que envolvem a saúde em geral. Positivamente, os atuais tratamentos propostos para a IU, dentre eles cinesioterapia, eletroestimulação e fisioterapia, têm se mostrado bastante efetivo para o paciente como um todo

Objetivo Geral

1. OBJETIVOS
1.1. OBJETIVO GERAL
Realizar um levantamento do perfil das mulheres que apresentam queixa de incontinência urinária (IU) e que buscam atendimento no ambulatório da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas – RS (FAMED- UFPEL), avaliando o grau de informação que possuem em relação à IU e suas comorbidades. Além disso, há um objetivo amplo em auxiliar essas mulheres a desfrutarem uma melhor qualidade de vida, assim como aprimorar o serviço oferecido a essas mulheres na FAMED – UFPEL.
Avaliar o períneo das pacientes com queixas e relacionar suas características anatômico-funcionais com as disfunções apresentadas. Assim, abordaremos casos de pacientes que já realizaram parto normal com episiotomia ou não, que passaram ou não por lacerações; pacientes que realizaram cesárea correlacionando o episódio a quadros de dores, disfunções sexuais; considerando a idade e disfunção do assoalho pélvico. As pacientes sem procedimentos prévios também passarão pelo crivo de avaliação, para análise da relação dos quadros de dores, disfunções sexuais, observando idade e disfunção do assoalho pélvico.


1.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS
• Avaliar o tipo de IU mais prevalente na população eleita.
• Avaliar a interferência do tipo de IU sobre a qualidade de vida.
• Dimensionar a percepção das mulheres com IU sobre seu estado e saúde.
• Avaliar os resultados do tratamento clínico medicamentoso, associado a tratamento fisioterápico.
• Avaliar os resultados do pós-operatório das pacientes submetidas a tratamento cirúrgico da IU, sob o ponto de vista anatômico-funcional e do índice de satisfação das pacientes.
• Avaliar a incidência de IU nas gestantes, considerando fatores de risco e aspectos preventivos no pré-natal e puerpério.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ADRIANE BROD MANTA202/10/201601/10/2018
ANGELA RODRIGUES LESTON NADER202/10/201601/10/2018
CELENE MARIA LONGO DA SILVA202/10/201601/10/2018
DULCE STAUFFERT202/10/201601/10/2018
ERMANI CADORE202/10/201601/10/2018
GUILHERME LUCAS DE OLIVEIRA BICCA202/10/201601/10/2018
IANDORA KROLOW TIMM SCLOWITZ202/10/201601/10/2018
JOSAYRES ARMINDO BUSS CECCONI202/10/201601/10/2018
JOSE AUGUSTO ASSUMPCAO CRESPO RIBEIRO202/10/201601/10/2018
MARIANGELA FREITAS DA SILVEIRA202/10/201601/10/2018
MARIANI MAGNUS DA LUZ ANDRADE202/10/201601/10/2018
NICOLE EVELYN KLEINDINST SCHRAMM DA SILVA202/10/201601/10/2018
PEDRO HENRIQUE ONGARATTO BARAZZETTI206/03/201701/10/2018
SABRINA OLIVEIRA DA COSTA206/03/201701/10/2018
TATIANE BILHALVA FOGACA202/10/201601/10/2018
VITÓRIA SCHNEIDER MÜLLER202/10/201601/10/2018

Página gerada em 22/09/2019 11:26:55 (consulta levou 0.077755s)