Nome do Projeto
Redes políticas e as parcerias público-privadas no Estado do RS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
19/09/2016 - 21/08/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - Política Educacional
Resumo
Esta investigação aborda os conceitos de Governança e Redes Políticas por meio do estudo das parcerias público-privadas. A metodologia utilizada é a “etnografia de rede”, como identifica Ball (2014), pois pretende realizar um mapeamento da forma e do conteúdo das relações políticas em um campo particular, neste caso, as parcerias público-privadas no Estado do RS. Para Ball (2014) as redes são muito mais uma comunidade social, com elementos duráveis quanto fugazes, unidos por “reunificações”, um tipo particular de estilo de vida voltado às políticas. Há uma mistura de laços duradouros e colaborações esporádicas e interdependências intrincadas que ligam projetos locais a relações internacionais que fornecem conhecimento, reputação e legitimidade.Redes acolhem think thanks, aparelhos privados de hegemonia que se aninham em teias de relações ampliando sua possibilidade de impacto e influência, conferindo autoridade e legitimidade a questões globais, ainda que com interesses políticos e econômicos não explícitos. Participam dessas redes os empreendedores de políticas que executam as funções de 1) identificar necessidades e ofertar meios inovadores, 2) suportar riscos financeiros e emocionais buscando mudanças com consequências incertas e 3) reunir e coordenar redes de indivíduos com talentos e recursos necessários para a mudança. Os empreendedores de políticas devem apresentar conhecimento de assuntos de políticas, liderança e habilidades de formação em equipe, reputação e contatos, habilidade estratégica e tenacidade formas particulares e volumes de capital social e cultura. (SHIROMA, 2016). As parceiras, por sua vez, são constituídas para serem corresponsáveis na execução das políticas sociais, cabendo ao Estado o controle dos processos e às “organizações sociais”, representadas pelas fundações e institutos privados com ou sem fins lucrativos, a implementação das políticas sociais, a partir de recursos majoritariamente públicos. Assim, empiricamente, esta pesquisa visa mapear as instituições privadas que prestam consultoria aos sistemas públicos de educação, identificando as que aparecem de maneira mais recorrente para, a partir desta constatação, aprofundar o conhecimento sobre cada uma delas, sobretudo em relação aos seus princípios, modos de operação e redes de relações que estão influenciando a educação no Estado.

Objetivo Geral

O objetivo geral consiste em identificar as instituições privadas que são contratadas com maior frequência para prestarem serviços de consultoria às redes públicas de educação no Estado do RS, para, posteriormente, analisá-las com mais profundidade, visando situar seus objetivos e as implicações para a educação pública.

Como objetivos específicos elencam-se:
- Mapear as consultorias privadas às redes estaduais e municipais do Estado do RS, por meio de pesquisa em sites da UNDIME, CONSEME, CREs, UNCME Secretaria Estadual de Educação, Secretarias Municipais de Educação, Conselho Estadual de Educação, Conselhos Municipais de Educação;
- Identificar as instituições privadas que são contratadas pelo maior número de secretarias;
- Aprofundar o estudo das instituições identificadas anteriormente, buscando compreender as redes de políticas (parceiros), objetivos, formas de atuação, princípios;
- Analisar as implicações das parcerias público-privadas para a educação pública no Estado

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANTÔNIO CARDOSO OLIVEIRA519/09/201621/08/2017
DANIELA OLIVEIRA LOPES519/09/201621/08/2017
MARIA DO CARMO LOPEZ BALADO519/09/201621/08/2017
PRISCILA DE PINHO VALENTE519/09/201621/08/2017
SUSANA SCHNEID SCHERER519/09/201621/08/2017
VANESSA SILVA DA SILVA519/09/201621/08/2017

Página gerada em 24/09/2021 09:44:57 (consulta levou 0.047963s)