Nome do Projeto
Caracterização genética de duas populações de Rhamdia quelen sp. através de marcadores microssatélites
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
13/09/2016 - 01/08/2017
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Zootecnia - Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
Resumo
Endêmica no sul e sudeste do Brasil, bem como Uruguai, Paraguai e Argentina a espécie Rhamdia quelen, popularmente conhecida como jundiá, é um peixe caracterizado por sua rusticidade, podendo viver em águas com condições desfavoráveis para o desenvolvimento de outras espécies. Embora a espécie apresente grande importância para a piscicultura, pesquisas ou levantamentos de dados no concernente a características genéticas dos plantéis nativos de jundiá no Rio Grande do Sul são escassos, fazendo-se necessário um estudo nesse sentido, para que estratégias e medidas de conservação e fortalecimento da cadeia produtiva de Rhamdia quelen sejam implementadas. O estudo será desenvolvido em parceria entre o Laboratório de Ictiologia do Departamento de Zootecnia da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel e o Laboratório de Engenharia Genética Animal do Depertamento de Ecologia, Zoologia e Genética, ambos pertencentes a Universidade Federal de Pelotas – RS.Os peixes serão coletados por pescadores artesanais, licenciados pelo IBAMA e MAP para exercer a atividade de pesca nas lagoas e autorização do SISBIO (Licença SISBIO Nº 45945-1). Serão analisados um total de 80 exemplares de duas populações de Jundiá (Rhamdia quelen), sendo 40 animais provenientes da Lagoa Mangueira, localizado no município de Santa Vitória do Palmar-RS, Brasil e 40 animais oriundos da Lagoa Mirim, situada no extremo sul do Estado do Rio Grande do Sul, na fronteira entre Brasil e Uruguai. O material biológico coletado para análise genética serão fragmentos de músculo e nadadeira caudal (aproximadamente 200–300mg), sendo os mesmos armazenados em etanol 95% e preservados a -20ºC. Após a coleta, o DNA genômico total será extraído usando separação orgânica pelo protocolo de Cloreto de Sódio. Para checagem da integridade do DNA obtido, as amostras serão submetidas a eletroforese horizontal com gel de agarose 1% .Os marcadores microssatélites serão amplificados através da técnica de reação de PCR. Os alelos dos loci serão discriminados através de observação direta no gel, baseando-se na presença ou ausência de bandas de tamanhos moleculares idêntico (mesmo locus). A diversidade genética dentro das populações estudadas será caracterizada pelas frequências alélicas, heterozigosidade observada, diversidade gênica esperada segundo o equilíbrio de Hardy-Weinberg, número de alelos por locus, porcentagem de loci polimórficos e índice de fixação de Wright, estimativas obtidas pelo uso do programa Genepop 4.0.

Objetivo Geral

OBJETIVOS GERAL

Descrever a divergência e a variabilidade genética de duas populações de jundiá (Lagoa Mirim e Lagoa Mangueira), através do polimorfismo de seis marcadores microssatélites.

OBJETIVO ESPECÍFICO

Analisar a frequência alélica nos seis loci microssatélites, para obtenção da diversidade entre as populações e estrutura populacional;
Realizar análise estatística dos parâmetros genéticos populacionais que definam a estrutura de população;

Analisar a diferenciação alélica e genotípica e desvio do equilíbrio de Hardy-Weinberg.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CRISTIANO COSTENARO FERREIRA413/09/201601/08/2017
DAIANE MACHADO SOUZA413/09/201601/08/2017
FERNANDA BRUNNER HAMMES213/09/201601/08/2017
HEDEN LUIZ MARQUES MOREIRA413/09/201601/08/2017
JUVENCIO LUIS OSORIO FERNANDES POUEY413/09/201601/08/2017
PAULO LEONARDO SILVA OLIVEIRA213/09/201601/08/2017
RODRIGO RIBEIRO BEZERRA DE OLIVEIRA213/09/201601/08/2017
SERGIO RENATO NOGUEZ PIEDRAS413/09/201601/08/2017
SUZANE FONSECA FREITAS2013/09/201601/08/2017

Página gerada em 21/09/2021 20:45:35 (consulta levou 0.043200s)