Nome do Projeto
Avaliação de glicose e insulina em éguas prenhes com diferentes escores corporais e comparação com a morfometria do potro recém-nascido
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2017 - 28/02/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirúrgia Animal
Resumo
A obesidade é um problema comum encontrado dentro da criação de equinos atualmente, sendo um dos principais fatores predisponentes ao desenvolvimento da Síndrome Metabólica Equina (SME), doença que cursa com uma síndrome inflamatória crônica e com alterações importantes como a resistência à insulina e laminite (Frank & Tadros, 2013). Segundo Ralston, (2002); Galantino-Homer & Engiles (2013) durante a gestação, a égua passa por um período de necessidade de maior aporte glicêmico para o crescimento do potro, geralmente isto acontece no terço final da gestação, onde a sensibilidade à insulina encontra-se diminuída fisiologicamente para facilitar esse processo. Em éguas obesas, portadoras de SME, sugere-se que essas condições se tornariam exacerbadas, torando-as também mais suscetíveis ao desenvolvimento de alterações prejudiciais tanto para égua quanto para sua prole (Oke, 2013). Na medicina humana, já foi identificado alterações em crianças nascidas de mães obesas, sendo da mesma forma prejudicial para saúde da mãe quanto para o bebê. Sendo assim, este estudo tem como justificativa a identificação de alterações em potros nascidos de éguas obesas, portadoras de resistência à insulina, que possam ser prejudiciais na sua vida adulta e desempenho atlético. Ainda, a identificação precoce de animais obesos com resistência a insulina é importante para o estabelecimento de um tratamento e manejo correto, evitando então o desenvolvimento das consequências já conhecidas.

Objetivo Geral

O projeto tem como objetivo avaliar a concentração de glicose e insulina em éguas prenhes com diferentes escores corporais, identificando a presença de resistência à insulina e comparar com a morfometria e avaliação clínica do potro ao nascer.
Os objetivos específicos desse projeto são:
- Avaliar a dinâmica da curva de glicose e insulina em éguas prenhes a partir dos 100 dias de gestação até os primeiros sete dias pós-parto.
- Avaliar a presença de resistência à insulina em éguas com diferentes escores corporais durante o período de gestação, pré-parto até os primeiros dias pós- parto.
- Realizar avaliação morfométrica dos potros ao nascer e comparar com a presença ou não de resistência a insulina na égua.
- Realizar avaliação clínica dos potros ao nascer e comparar com a presença ou não de resistência a insulina na égua.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALICE CORRÊA SANTOS101/03/201728/02/2019
BRUNA DA ROSA CURCIO101/03/201728/02/2019
BRUNA DOS SANTOS SUÑÉ MORAES101/03/201728/02/2019
CAMILA GERVINI WENDT101/03/201728/02/2019
CAROLINA LITCHINA BRASIL101/03/201728/02/2019
CASSIANO MORAES DORNELES101/03/201728/02/2019
CHARLES FERREIRA MARTINS101/03/201728/02/2019
DÉBORA MACHADO NOGUERA101/03/201728/02/2019
FERNANDA MARIA PAZINATO101/03/201728/02/2019
FERNANDA TIMBO D'EL REY DANTAS101/03/201728/02/2019
FRANCINE DEQUECH BELEM101/03/201728/02/2019
JEMHALLY DILLENBURG HACK101/03/201728/02/2019
JOÃO PEDRO HÜBNER ETGES101/03/201728/02/2019
LEONARDO MOTTA FORNARI101/03/201728/02/2019
LETÍCIA DA SILVA SOUZA101/03/201728/02/2019
LORENA SOARES FEIJO101/03/201728/02/2019
LUZIA LEON COELHO LEAL101/03/201728/02/2019
MARCO AURELIO SILVEIRA NUNES FILHO101/03/201728/02/2019
MARIANA ANDRADE MOUSQUER401/07/201628/02/2017
NATÁLIA RIBEIRO PINTO101/03/201728/02/2019
RAFAELA PINTO DE SOUZA101/03/201728/02/2019
TAMARA FONSECA ORTIZ101/03/201728/02/2019
VINICIUS DE SOUZA IZQUIERDO101/03/201728/02/2019

Página gerada em 19/11/2019 19:03:33 (consulta levou 0.072454s)