Nome do Projeto
Sorodiagnóstico de Leucose Enzootica Bovina – Projeto de cooperação entre CDTec-Núcleo Biotecnologia e a Empresa Brasil Beef Importadora e Exportadora Ltda.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
13/03/2017 - 14/03/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Resumo
A leucose enzoótica bovina (LEB) é uma enfermidade viral crônica de ampla distribuição em rebanhos bovinos, podendo levar vários anos para a primeira manifestação de sinais clínicos. Essa doença é ocasionada pelo vírus da leucose bovina (VLB) pertencente à família Retroviridae e subfamília Orthoretrovirinae (RADOSTITS et al., 2002, RAVAZZOLO, COSTA, 2007). Na maioria dos casos, a doença é assintomática e passa despercebida no rebanho. A inexistência de sinais clínicos leva à falta de conhecimento entre produtores e técnicos sobre a real importância da doença como fonte de prejuízos (RAJÃO, 2008). A doença acomete todas as raças de bovinos com idade superior a dois anos, entretanto a maior incidência ocorre com o aumento da idade (BRAGA et al., 1998). A prevalência da infecção pelo vírus da leucose bovina é maior em rebanhos leiteiros do que em rebanhos de corte. Esse fato deve-se provavelmente pela idade média mais alta dos animais e ao manejo utilizado em criações de bovinos de leite (BRAGA et al., 1998). A leucose enzoótica bovina é um fator limitante para o a pecuária, por limitar o comércio internacional tanto de animais bem como de produtos de sua origem. Esses prejuízos advêm de fatores como desvalorização e restrições ao comércio para mercados que requerem animais livres da infecção, refletindo na comercialização de animais vivos, descarte prematuro ou morte de animais, ocorrência de linfossarcomas com consequente, condenação de carcaças, sêmen e embriões, custos com o diagnóstico, medicamentos e assistência veterinária (SPONCHIADO, 2008). Assim, medidas de controle e profilaxia, são necessários para reduzir as perdas econômicas e resultar em aumento na produção e melhoria na qualidade da produção bovina (carne e leite) (RAJÃO, 2008). Segundo Leuzzi Junior et al. (2001), o vírus da LBV está principalmente associado a células de defesa, sendo que sua presença em materiais biológicos esta relacionada as concentrações de linfócitos para serem infectantes. Deste modo, esta doença não é transmitida tão facilmente como outras doenças víricas, porém a soroprevalência da infecção pode alcançar 90%, especialmente em bovinos leiteiros. O objetivo deste trabalho é fazer um inquérito epidemiológico da soroprevalência de leucose enzoótica bovina.

Objetivo Geral

Avaliar, por meio de imunodifusão em gel de agar, a soroepidemiologia de LEB em rebanhos bovinos.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
Alceu Gonçalves dos Santos Junior213/03/201714/03/2019
FRANCISCO DENIS SOUZA SANTOS213/03/201714/03/2019
IURI VLADIMIR PIOLY MARMITT213/03/201714/03/2019
RENAN EUGÊNIO ARAUJO PIRAINE213/03/201714/03/2019
VITÓRIA SEQUEIRA GONÇALVES213/03/201714/03/2019

Página dinâmica gerada em 0.076447s.