Nome do Projeto
Quantificação de aerodispersoídes em unidades de beneficiamento de grãos de arroz
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
15/05/2017 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Pré-Processamento de Produtos Agrícolas
Resumo
Existem diversos tipos de partículas suspensas no ar do ambiente onde o homem vive, porém algumas são peculiares do ambiente de trabalho agrícola. A variedade dessas poeiras às quais os trabalhadores estão expostos, na forma de substância pura ou em misturas, depende principalmente da cultura na qual se está trabalhando (MEIGIKOS, 2001). A inalação é a forma mais comum de entrada das poeiras no organismo. Os efeitos das poeiras inaladas dependem das características químicas que as compõem, de sua quantidade no ar, do local no sistema respiratório e do tempo de exposição do trabalhador a essas poeiras. Além disso, as poeiras provenientes dos grãos podem conter micotoxinas criadas por fungos prejudiciais aos trabalhadores, ocasionando doenças carcinogênicas, teratogênica, mutagênica e estrogênica (MEIGIKOS, 2001). O tamanho da partícula inalada é o fator que determina o local de deposição no organismo e o potencial de risco da exposição, uma vez que nem toda partícula consegue entrar no trato respiratório, e dentre as que penetram nem todas chegam ao pulmão (MEIGIKOS, 2001). A partícula dos grãos tem tamanho variado de espécie para espécie, por conta disso é necessário um conhecimento maior sobre o tipo de grão na qual se está trabalhando. A Norma Regulamentadora numero 9 – PPRA (Norma Regulamentadora no. 9 que fala sobre o Programa de Prevenção a Riscos Ambientais), no item 9.3.5.1.c, diz que quando um limite de exposição ocupacional está ausente, deve ser adotada os valores de referência da Conferência Governamental Americana de Higienistas Industriais - ACGIH (BRASIL, 2009). Esta organização estabelece um limite máximo de exposição para as poeiras provenientes de processamento de trigo, cevada e aveia. A falta de normas oficiais para o limite de tolerância para diversas exposições ao pó, como soja e arroz, que são uma das espécies mais cultivadas no Brasil, bem como o estabelecimento de níveis de segurança para o processamento e operações das mesmas, levam a pensar que no Brasil ainda é pouco conhecida a magnitude dos riscos da exposição a poeira de grãos. Há também uma falta de ações preventivas com relação ao controle ambiental e início de identificações de tais impactos sobre a saúde dos trabalhadores dos setores agrícola e agro-indústria (OLIVEIRA et al., 2016). Por conta disso a utilização dos equipamentos de proteção respiratória é de suma importância para o trabalho nesses locais onde o risco a saúde do colaborador devido à poeira é alto.

Objetivo Geral

O objetivo deste trabalho é levantar o tamanho da partícula proveniente de grãos de arroz nos equipamentos de beneficiamento, de acordo com NR (Norma Regulamentadora) 9 e a NH08.
Objetivos específicos
- projetar uma bomba de vácuo para levantamento da partícula;
- calibrar a bomba projetada, para que seja a especificada pela norma;
- ler o tamanho das partículas levantadas pela bom projetada.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE KRUMREICH BLANK215/05/201731/12/2018
ARIELE PAULA NADAL1201/08/201731/07/2018
CARLOS ANTONIO DA COSTA TILLMANN215/05/201731/12/2018
DANILO FRANCHINI215/05/201731/12/2018
MARCOS VINÍCIUS HENRIQUES DOS SANTOS2015/05/201731/12/2018
NANDER FERRAZ HORNKE215/05/201731/12/2018
STHÉFANIE DA CUNHA215/05/201731/12/2018
VANESSA MALDANER215/05/201731/12/2018

Página gerada em 14/11/2019 07:12:32 (consulta levou 0.085384s)