Nome do Projeto
Estudo da patogenia da intoxicação por Ramaria flavo-brunnescens em ovinos
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
02/08/2017 - 31/07/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Resumo
A intoxicação espontânea por Ramaria flavo-brunnescens tem sido descrita em bovinos no Brasil, no Rio Grande do Sul e São Paulo, com taxas de morbidade de 10% -100% e mortalidade de 10%-90%. Até o momento se desconhece o princípio ativo e o mecanismo de ação na intoxicação por R. flavo-brunnescens. O estudo da intoxicação em ovinos sugeriu que as lesões seriam provocadas por uma substância vasoconstritora presente no cogumelo, cuja estimulação persistente na musculatura lisa da túnica média das arteríolas, resultaria em espessamento da mesma e vasoconstrição, o que teria como consequência necrose coagulativa e ulceração do epitélio irrigado por esses vasos. Esse mecanismo seria semelhante ao que ocorre no ergotismo no qual os ergoalcaloides, mediante interação com receptores dopaminérgicos, adrenérgicos e serotonérgicos, causam constrição das arteríolas, que resulta no ergotismo gangrenoso. Outros estudos das lesões da intoxicação experimental por R. flavo-brunnescens em bovinos tem sugerido que as alterações envolvem estruturas que sofrem queratinização dura, com interferência no metabolismo dos aminoácidos sulfurados nos queratinócitos, principalmente da cistina, resultando no enfraquecimento da estrutura molecular da queratina dura por deficiência de enxofre, levando à queda dos cascos, dos pêlos da extremidade da cauda, dos chifres e ao desaparecimento das papilas filiformes linguais. A patogenia da intoxicação será estudada por avaliação ultrassonográfica Doppler. Para o estudo do principio ativo exemplares de Ramaria flavor-brunnescens serão liofilizados e analisados por cromatografia em camada delgada, ELISA e cromatografia líquida de alta performance (HPLC).

Objetivo Geral

• Determinar o efeito vasoconstrictor da Ramaria flavo-brunnescens na circulação periférica de ovinos intoxicados
• Determinar se Ramaria flavo-brunnescens contêm algum tipo de ergoalcaloide.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
CLAIRTON MARCOLONGO PEREIRA3017/04/201416/03/2016
ELIZA SIMONE VIEGAS SALLIS217/04/201416/03/2016
KAYANE ROSALES MOLARINHO1201/08/201431/07/2016
KAYANE ROSALES MOLARINHO417/04/201416/03/2016
LUCAS DOS SANTOS MARQUES1201/08/201731/07/2018
LUCAS DOS SANTOS MARQUES1201/08/201631/07/2017
MAURO PEREIRA SOARES217/04/201416/03/2016
PABLO ESTIMA SILVA417/04/201416/03/2016

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CNPqR$ 4.000,00

Página gerada em 30/11/2020 20:44:54 (consulta levou 0.087309s)