Nome do Projeto
O futebol feminino brasileiro entra em cena: Da invisibilidade aos desafios da profissionalização.
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
03/04/2017 - 01/04/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Humanas - Educação - Sociologia da Educação
Resumo
A proibição do futebol feminino no Brasil deu-se através do decreto-lei n. 3199 de 14 de abril de 1941 e se estendeu até o ano de 1979. (CASTELLANI, 1988). Essa intervenção/proibição contribuiu para consolidar certos preconceitos perante o futebol feminino brasileiro e aumentou as dificuldades para que ele se consolidasse como uma esportiva moderna (RIAL, 2013: RIGO et. al. 2008) . Passado o período de proibição, acompanhamos um movimento de ampliação das práticas do futebol feminino brasileiro, principalmente a partir do século XXI, o que de certo modo acompanha, uma reconfiguração dessa modalidade esportiva também no cenário internacional. Todavia, apesar disso: De maneira geral, o futebol feminino parece ser tolerado pela sociedade brasileira, mas ainda não ganhou espaços de visibilidade equivalentes ao futebol masculino, ou mesmo semelhante a aquilo que ele conseguiu alcançar em alguns outros países (TEIXEIRA, CAMINHA, 2013; ALMEIDA 2013; KESSLER, 2016). Assim, os objetivos principais dessa pesquisa caracterizam-se por investigar alguns componentes atuais do futebol feminino brasileiro, principalmente questões relacionadas com as condições de possibilidade de sua profissionalização.

Objetivo Geral

Investigar como se situam os preconceitos de gênero sobre a prática do futebol feminino brasileiro? Analisar como as mulheres que jogam futebol no Brasil lidam com os preconceitos de gênero? Descrever quais a principais alterações que ocorreram no futebol feminino brasileiro nas duas últimas décadas? De que natureza foram estas alterações? E, problematizar qual o lugar que o futebol feminino ocupa na constituição da subjetividade das jogadoras brasileira?

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
BRUNA ESCOBAR DA SILVA1201/08/201731/07/2018

Página gerada em 21/07/2019 14:31:20 (consulta levou 0.078967s)