Nome do Projeto
"Seja doce com os bebês" : estratégias de Tradução do Conhecimento para disseminar evidência na prevenção e redução da dor em recém-nascidos a termo e pré-termo
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
31/07/2017 - 31/07/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Pediátrica
Resumo
Avanços tecnológicos e incremento de cuidados neonatais permitiram a sobrevivência de recém-nascidos a termo e pré-termo muito imaturos e clinicamente instáveis nas últimas décadas, principalmente com o advento do surfactante pulmonar. Entretanto, a magnitude e a prevalência de procedimentos dolorosos aos quais são submetidos diariamente é alta e o tratamento ainda é inadequado ou insuficiente. Pesquisadores mostraram os efeitos deletérios que a dor e o estresse causam no cérebro em desenvolvimento e associação no incremento do risco para desfecho neurológico desfavorável, incluindo prejuízo das funções cognitivas, motoras e comportamentais. Apesar disso, existem lacunas acerca do conhecimento que é produzido, com evidência robusta, e o que se faz na prática clínica nos diversos contextos de cuidados neonatais. Desse modo, são pertinentes ações que buscam o aprimoramento e formação dos recursos humanos para atender às demandas de cuidado de populações de risco, especificamente para fins desse projeto, recém-nascidos que necessitam de cuidados críticos em Unidades de Intensivismo Neonatal.

Objetivo Geral

Desenvolver ações educativas e intervenções direcionadas à equipe de saúde, gestores e pais de recém-nascidos a termo e pré-termo admitidos na Unidade de Intensivismo Neonatal e Cuidados Intermediários do HE da UFPel, utilizando estratégias de tradução do conhecimento, com foco no manejo da dor, visando diminuir os efeitos deletérios sobre o cérebro em desenvolvimento
Realizar o reconhecimento situacional das práticas de avaliação e manejo da dor da referida unidade
Proporcionar a participação dos pais dos recém-nascidos na avaliação, manejo e controle da dor junto à equipe de saúde
Avaliar barreiras e facilitadores para a implementação e uso do conhecimento
Planejar junto a equipe de saúde, pais e gestores as intervenções factíveis de serem implementadas
Implementar diretrizes clínicas de alta qualidade de evidência (utilizando o instrumento AGREE II), adaptadas ao contexto de prática
Monitorar o uso das intervenções propostas, avaliar os resultados e manter o uso do conhecimento

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
THAIS BARTHL DA SILVA231/07/201731/07/2018
THAYANA MARA ALVES UCHÔA231/07/201731/07/2018

Página gerada em 23/06/2021 09:27:11 (consulta levou 0.076289s)