Nome do Projeto
ATENÇÃO HUMANIZADA AO PARTO DE ADOLESCENTES
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
20/04/2008 - 21/08/2014
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Obstétrica
Resumo
A humanização e a qualidade da atenção nos serviços de saúde são essenciais para a resolução dos problemas, satisfação dos usuários, reconhecimento e reivindicação dos direitos, promoção do auto cuidado e proteção da saúde. No que diz respeito à humanização na atenção obstétrica e neonatal, o Ministério da Saúde preconiza uma série de recomendações que quando adotadas afastam do momento do parto e nascimento a intensa medica¬lização, as intervenções desnecessárias e potencialmente iatrogêni¬cas, a prática abusiva da cesariana, o isolamento da gestante de seus familiares, a falta de privacidade e o desrespeito à autonomia da parturiente, ações que contribuem para o aumento dos riscos maternos e perinatais. A atenção adequada à mulher no momento do parto é um direito fundamental de toda mulher. Neste estudo abordamos o processo do nascimento na perspectiva da gestante adolescente compreendendo que esta apresenta especificidades que as tornam um grupo que carece de muito mais atenção e preocupação por parte dos trabalhadores da saúde. Os objetivos são: analisar a concepção de puérperas adolescentes sobre a humanização da assistência ao parto e puerpério; avaliar a atenção ao parto que tem sido desenvolvida nos Centros Obstétricos (COs) envolvidos na pesquisa no sentido da adequação à Humanização da assistência preconizada pelo Ministério da Saúde e identificar o conhecimento dos trabalhados, puérperas, familiares e gestores sobre a mesma; construir uma proposta de realização do Parto Humanizado nos centros obstétricos dos municípios sede da presente pesquisa. O estudo será multicêntrico, desenvolvido por meio de uma abordagem quanti-qualitativa desenvolvido no Estado do Rio Grande do Sul e envolverá três Hospitais Universitários nos municípios de Rio Grande, Pelotas e Santa Maria. A população do estudo será composta por quatro grupos: puérperas adolescentes que tiveram seu processo de parturição no CO dos hospitais envolvidos; familiares ou acompanhantes das adolescentes; trabalhadores de saúde atuantes nesses CO e gestores das instituições envolvidas. O período de coleta de dados será de março de 2008 a fevereiro de 2009 e será processada por intermédio de duas fontes principais, a pesquisa documental e entrevistas individuais, utilizando-se um guia semi-estruturado para cada tipo de sujeito da pesquisa. Como instrumento de auxílio para a fase de coleta de dados será utilizado o software EPI-INFO 6.0®, de domínio público. E, após, os dados serão disponibilizados no software Stata 9.0. Os testes estatísticos utilizados para avaliar as diferenças entre as variáveis serão o teste de Student e o teste de Mann-Whitney ou de Kruskal Wallis. Para variáveis categóricas, o teste a ser utilizado será o qui-quadrado ou o teste de Fisher. Já os dados qualitativos exigem abordagens distintas, como a análise temática. Em vista disso, os temas emergirão por meio de indicadores discutidos e analisados estabelecendo uma co-relação com as orientações do Ministério da Saúde acerca da proposta de parto humanizado. São eles: Forma que as adolescentes expressam a atenção humanizada ao seu processo de parturição; As puérperas adolescentes reconhecem que o CO é um espaço que lhes possibilitou a assistência desejada; As puérperas adolescentes percebem o momento do parto como uma vivência enriquecedora e feliz; As puérperas adolescentes são capazes de identificar o trabalho dos membros da equipe de saúde para a evolução do seu parto; As puérperas adolescentes conhecem seus direitos enquanto usuária de um CO do SUS; Os familiares ou acompanhantes reconhecem o CO como espaço de assistência qualificada, humanizada e acolhedora; A equipe de saúde atuante no CO visualiza ações e estratégias para garantia de um parto humanizado. De posse dos dados emergidos e analisados, será construída uma proposta de operacionalização da atenção humanizada ao parto nos COs com vistas a sua efetivação pelos gestores destes. PALAVRAS-CHAVE: parto humanizado, atenção em saúde, cuidado, adolescente.

Objetivo Geral

O objetivo inicial deste estudo é o de analisar a concepção de puérperas adolescentes sobre a humanização da assistência ao parto e puerpério imediato. Para isso e aliado a este objetivo, estará se buscando:
- Avaliar a atenção ao parto que tem sido desenvolvida nos Centros Obstétricos, no sentido da adequação da humanização da assistência preconizada pelo Ministério da Saúde;
- Identificar a proporção de trabalhadores que detém conhecimento acerca da proposta do Ministério da Saúde sobre parto humanizado, assim como qualificar esse conhecimento;
- Identificar o conhecimento acerca do parto humanizado por parte das adolescentes e acompanhantes;
- Investigar a proporção de adolescentes e de seus acompanhantes que têm conhecimento acerca da proposta do parto humanizado do Ministério da Saúde, assim como qualificar esse conhecimento;
- Construir uma proposta de realização do Parto Humanizado nos centros obstétricos dos municípios sede da presente pesquisa, de forma que este seja um espaço promotor de atenção de qualidade às mulheres que se encontram em especial momento de suas vidas, o de dar origem a outro ser humano.
- Criar um corpo de conhecimento que subsidie as práticas de atenção humanizadas ao parto para os usuários dos serviços públicos de saúde.
- Contribuir com a organização do trabalho nos Centros Obstétricos envolvidos;
- Identificar estratégias e formas de operacionalização de uma assistência humanizada ao processo de parturição de adolescentes pelas instituições de saúde;

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
2
2
2
2
2
4
KAMILA DIAS GONÇALVES1201/08/201231/07/2013

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 0,00
CNPqR$ 0,00

Página gerada em 22/10/2019 19:24:53 (consulta levou 0.068196s)