Nome do Projeto
AVALIAÇÃO ANATOMOPATOLÓGICA DE MEDULA ÓSSEA EM CÃES COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
04/05/2017 - 04/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Resumo
da função de ambos os rins, tendo como causa anormalidades funcionais e/ou orgânicas que podem ser classificadas em Insuficiência renal aguda (IRA) ou insuficiência renal crônica (IRC). A IRA pode ser causada principalmente por necrose tubular, já a insuficiência renal crônica (IRC) é a principal afecção renal em cães, causando lesões irreversíveis nos rins, como glomerulosclerose, acompanhada por sinais prolongados de azotemia e uremia e se constitui na segunda causa principal de morte não acidental em cães (JUBB, 1993; MCGAVIN, 2009). A anemia é um acontecimento frequente no curso de IRC e bastante comum nos estágios avançados da doença. Dentre as funções renais, está a síntese de eritropoietina, quando este é lesado ocorre um déficit na sua produção e consequentemente se estabelece a anemia. O efeito da eritropoetina é exercido sobre as células precursoras das hemácias, portanto um exame de medula óssea, analisando tanto sua série eritróide quanto suas alterações anatomopatológicas pode fornecer dados sobre sua hematopoiese. A medula óssea tem como principal função a hematopoiese de células eritróides, granulocíticas, megacariocíticas e linfocitárias. Nos animais em crescimento, a hematopoese ocorre no interior dos ossos longos e chatos (JUBB, 1993; RASKIN, 1998; MCGAVIN, 2009). Pouca informação sobre a avaliação da medula está disponível, mesmo em casos de anemia crônica (CRIVELLENTI et al, 2014). Sabe-se que cães com IRC ou com doença renal em estágio avançado apresentam geralmente anemia normocítica normocrômica não regenerativa e o aspirado de medula óssea revela hipoplasia da série eritrocítica (JAIN, 1993). As causas de anemia em cães com IRC são multifatoriais, incluindo a diminuição da meia vida dos eritrócitos como a deficiência de ferro e ácido fólico, substância inibidoras da eritropoiese no plasma urêmico, perda de sangue e mielofibrose. Entretanto a deficiência de eritropoetina é a principal causa de anemia tanto em seres humanos como em animais com IRC (POLZIN et al, 1997). O conhecimento dos mecanismos bioquímicos sanguíneos e morfológicos dos tecidos renal e medular são importantes para avaliar o tratamento terapêutico mais adequado e consequentemente melhorar a qualidade de vida de cães insuficientes renais. O objetivo desse estudo é avaliar as lesões anatomopatológicas de medula óssea em pacientes sadios e pacientes com insuficiência renal crônica, correlacionando com seu perfil hematológico.

Objetivo Geral

Objetivos gerais: Avaliar as alterações/lesões anatomopatológicas de medula óssea em pacientes sadios e pacientes com insuficiência renal crônica.

Objetivos específicos: Determinar a relação entre as lesões renais e lesões de medula óssea em cães sadios e cães com IRC, 1) sexo, raça e idade, 2) os achados hematológicos e anatomopatológicos, 3) as diferenças entre grupo controle e grupo afetado.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ALINE XAVIER FIALHO GALIZA204/05/201704/12/2020
BRUNA DANIELA DOS SANTOS VALLE204/05/201704/12/2020
CARINE DAHL CORCINI104/05/201704/12/2020
CAROLINA DA FONSECA SAPIN104/05/201704/12/2020
CRISTINA GEVEHR FERNANDES104/05/201704/12/2020
JOÃO PAULO TELÓ TIMM1201/08/201731/07/2018
LUÍSA GRECCO CORRÊA204/05/201704/12/2020
LUÍSA MARIANO CERQUEIRA DA SILVA104/05/201704/12/2020
VITÓRIA DAUDT HOFF104/05/201704/12/2020

Página gerada em 27/01/2021 04:30:43 (consulta levou 0.103090s)