Nome do Projeto
Atividade física mensurada por acelerometria em crianças de 12 meses: aspectos metodológicos e fatores associados
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/03/2018 - 28/02/2019
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
A prática de atividade física exerce uma importante influência sobre a saúde atual e futura. Seus benefícios na idade adulta são bem documentados na literatura (SALLIS; et al., 2016) Em crianças, evidências sugerem efeitos sobre adiposidade, saúde óssea, desenvolvimento de habilidades motoras, saúde psicossocial, desenvolvimento cognitivo, e aspectos da saúde cardiometabólica (TIMMONS; et al., 2012). Além disso, hábitos adquiridos durante a infância tendem a se manter no futuro, evidenciando a infância como um período importante para o desenvolvimento de comportamentos saudáveis (DUMITH; et al., 2011; TELAMA; et al., 2014). Apesar deste conhecimento, estudos que abordam a prática de atividade física em crianças mais jovens ainda são escassos, principalmente pela noção equivocada de que crianças muito jovens são naturalmente ativas fisicamente (TIMMONS; et al., 2012). Além disso, a heterogeneidade metodológica encontrada entre os estudos nesta faixa etária dificulta a determinação de quantidade, intensidade, frequência e tipo de atividades físicas necessárias para promover um crescimento e desenvolvimento saudáveis. Desta forma, há uma crescente necessidade de mensurar a prática de atividade física de crianças jovens por meio de métodos confiáveis e que contemplem a complexidade deste comportamento. Os acelerômetros vêm se estabelecendo como o método mais adequado para a mensuração da atividade física em crianças, visto que se trata de uma medida objetiva do movimento corporal menos propensa a vieses (PATE; O'NEILL; MITCHELL, 2010). No entanto uma série de cuidados metodológicos devem ser tomados a fim de respeitar as características das atividades físicas praticadas nesta faixa etária. Aspectos como o número mínimo de dias de mensuração, segmento corporal de colocação do aparelho, programação geral do acelerômetro, classificações de intensidades e análises dos dados, necessitam de maior discussão na literatura, visto que podem trazer grandes alterações na interpretação e tratamento dos dados coletados. Neste sentido, o presente estudo contribui para o enriquecimento da discussão acerca dos procedimentos mais adequados para a mensuração de atividade física por meio de acelerometria em crianças de 12 meses, através de dados de um estudo de Coorte que pretende avaliar diversos aspectos da saúde e condições de vida de todos os nascidos na cidade de Pelotas no ano de 2015, possibilitando a descrição dos níveis de atividade física desta população, fatore

Objetivo Geral

Objetivo geral

Descrever a prática de atividade física e os fatores associados em crianças de 12 meses acompanhadas desde a gestação.


Objetivos específicos

 Determinar os procedimentos metodológicos mais adequados para a mensuração de atividade física por acelerometria, como o número mínimo de dias de mensuração, o local de uso dos acelerômetros (punho ou tornozelo) e aceitabilidade das crianças e seus responsáveis;
 Descrever a atividade física de crianças de 12 meses de acordo com o volume total e por intensidades;
 Identificar os principais fatores precoces e atuais associados à atividade física em crianças de um ano;
 Revisar a literatura acerca dos níveis e padrões de atividade física de crianças de até três anos;
 Estabelecer direções futuras na mensuração de atividade física em crianças jovens.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
LUIZA ISNARDI CARDOSO RICARDO407/09/201628/02/2018
PEDRO RODRIGUES CURI HALLAL107/09/201628/02/2018

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Wellcome Trust FoundationR$ 7.298.548,97

Página gerada em 22/11/2019 16:06:08 (consulta levou 0.078618s)