Nome do Projeto
Dependência de exercício físico em academias e fatores associados
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
26/05/2017 - 23/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Educação Física
Resumo
A prática habitual de atividades físicas tem papel fundamental na prevenção de várias doenças crônicas. Além disso, praticar exercícios físicos regularmente influencia na qualidade do sono, melhora o humor e promove o bem-estar cognitivo e mental. Distintas frequências, durações e intensidades da atividade física estão associadas a recompensas neurobiológicas produzidas no organismo, que podem ter efeitos centrais (redução da ansiedade) ou periféricos (diminuição da sensação de dor). Entretanto, uma rotina exagerada dessa prática pode gerar consequências negativas, desencadeando um distúrbio chamado de dependência de exercício físico. Esse distúrbio se caracteriza como um padrão de exercício físico que está associado com a tolerância, sintomas de abstinência, efeitos de intenção, perda de controle na mediação do tempo gasto com atividades físicas, conflitos (sociais, ocupacionais ou de lazer) e a manutenção do comportamento apesar da presença de lesões. Diversas lacunas existem no campo de pesquisa sobre a dependência de exercício físico, dentre elas destaca-se a inconsistência de dados referentes a real prevalência desse distúrbio, muito em decorrência da variedade de instrumentos com o propósito de mensuração disponíveis, além dos públicos-alvo estudados, geralmente com amostras pouco representativas. Entre praticantes de musculação, embora o Brasil seja o segundo país no mundo em número de academias por habitante, com quase oito milhões de adeptos, a dependência de exercício físico ainda é pouco investigada. Dessa forma, o objetivo do presente estudo é verificar a prevalência de dependência de exercício físico e fatores associados em praticantes de musculação da cidade de Uruguaiana/RS. Para isso, será realizado um inquérito epidemiológico transversal com 684 praticantes de musculação de 14 academias da zona urbana de Uruguaiana, com 18 anos ou mais de idade, de ambos os sexos. Os entrevistados responderão a Escala de Dependência de Exercício proposta por Downs; Hausenblas & Nigg (2004), que é um instrumento de 21 itens baseado nos sete critérios para dependência de substâncias do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – IV. Os indivíduos que pontuarem alto em três ou mais critérios serão considerados dependentes de exercício físico. Também serão realizadas análises de associação entre a dependência de exercício físico e variáveis demográficas, socioeconômicas, comportamentais, nutricionais e de saúde.

Objetivo Geral

1. Objetivo geral

Verificar a prevalência de Dependência do Exercício Físico (DEF) e fatores associados nas academias de Uruguaiana/RS.

2. Objetivos específicos

- Verificar a prevalência de DEF;
- Descrever as características demográficas, socioeconômicas, comportamentais, nutricional e de saúde da amostra em estudo;
- Verificar a associação das características demográficas, socioeconômicas, comportamentais, nutricionais e de saúde com a DEF.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
FELIPE REINHARDT CARVALHO1201/08/201731/07/2018
RUI CARLOS DORNELES626/05/201723/12/2018

Página gerada em 19/11/2019 19:17:51 (consulta levou 0.081927s)