Nome do Projeto
Desenvolvimento de um teste diagnóstico (ELISA) para leptospirose
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/04/2018 - 31/03/2021
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Microbiologia
Resumo
A leptospirose é uma zoonose negligenciada e com distribuição mundial, causada por espiroquetas patogênicas pertencentes ao gênero Leptospira, capaz de acometer homens e animais. Existem dois métodos principais para a detecção da doença: o teste de aglutinação microscópica (MAT), o diagnóstico padrão, e a cultura da bactéria. Todavia, ambas técnicas apresentam limitações, e a carência de um diagnóstico laboratorial rápido, barato e eficaz, faz com que essa doença seja subdiagnosticada referente a saúde pública e animal. O objetivo geral é o desenvolvimento de um teste diagnóstico para leptospirose humana e canino. Dentre os objetivos específicos estão o desenvolvimento de 1) ELISA indireto usando proteínas recombinantes; e 2) ELISA de captura, que tem como objetivo o diagnóstico na fase aguda, por ser capaz de identificar a presença da leptospiras no sangue de indivíduos infectados.

Objetivo Geral

Objetivo Geral:
• Padronizar, desenvolver e validar um teste de ELISA para o diagnóstico de leptospirose humana e canina usando proteínas recombinantes.

Objetivos Específicos:
• Produzir 10 proteínas recombinantes oriundas de análises de bioinformática;
• Desenvolver os testes de ELISA indireto utilizando como antígeno as 10 proteínas recombinantes com um painel de soro humano (10 positivos e 20 negativos);
• Avaliar os testes de ELISA desenvolvido, com um painel de diferentes soros humanos (30 positivos e 50 negativos);
• Padronizar os testes de ELISA indireto utilizando como antígeno as 10 proteínas recombinantes com um painel de soro canino (10 positivos e 20 negativos);
• Avaliar os testes de ELISA desenvolvido, com um painel diferentes soros caninos (30 positivos e 50 negativos);
• Produzir soros policlonais contra as 10 proteínas recombinantes identificadas pelo analise in silico do genoma;
• Desenvolver um teste de ELISA de captura para constatar a fase inicial da doença, através da detecção de leptospiras (sangue batizada com leptospiras) usando os 10 soros policlonais produzidos e um painel de sangue batizada com leptospiras;
• Avaliar os testes de ELISA de captura desenvolvido, com diferentes amostras de sangue (30 positivos e 50 negativos).

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
GABRIANA NATHÁLIA ROSA TIMM1201/08/201631/07/2017
GUILHERME AUGUSTO ROSA501/04/201831/12/2019
MATHEUS ACEVEDO MONTANO1001/04/201831/12/2018
VITOR DA SILVEIRA ALBA501/04/201831/12/2019

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
Recursos própriosR$ 10.000,00

Página gerada em 02/07/2022 14:39:35 (consulta levou 0.045788s)