Nome do Projeto
Avaliação da resposta imune durante a infecção de Toxocara canis em camundongos experimentalmente infesctados
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2017 - 31/12/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Biológicas - Parasitologia
Resumo
A infecção ocasionada pelo nematódeo Toxocara canis, parasito intestinal de cães, está entre as zoonoses mais difundidas em todo o mundo, possuindo elevada prevalência em países em desenvolvimento. Essa infecção é conhecida como toxocaríase e é considerada uma das helmintoses mais prevalentes, caracterizada pela migração e permanência de larvas de helmintos em tecidos de hospedeiros acidentais. Toxocaríase humana ocorre pela ingestão de ovos embrionados de toxocara contendo a larva L3 através do consumo de água, alimentos não higienizados, contato direto com cães e gatos e por consumo de carne mal cozida. As larvas do parasito podem também morrer, devido à ação da resposta imune do hospedeiro, mas não antes de causar dano físico e imunopatológico ao hospedeiro. As larvas de Toxocara canis podem atingir vários órgãos, tornando os quadros clínicos muito variáveis, podendo ser assintomáticos ou mais graves. Alguns fatores podem ser responsáveis pela manifestação clínica da parasitose, dentre os quais, idade, condição imunológica, quantidade de larvas nos órgãos, duração da infecção, dentre outros fatores. Durante a infecção experimental de camundongos por T. canis se detectou predominância de uma resposta imune Th2, caracterizada pela produção de IL-4, IL-5, IL-13 e subclasses de imunoglobulinas IgG1 e IgE, bem como um aumento de eosinófilos no sangue periférico e eosinófilos no pulmão e fígado. Por outro lado, a produção de linfócitos Th1 é suprimida durante a infecção por T. canis e as produções de IL-12 e TNF-α, importantes citocinas envolvidas no recrutamento celular, encontram-se reduzidas em macrófagos de animais infectados. A supressão de linfócitos Th1, associada à redução de IL-12, é uma característica imunomodulatória do nematódeo T. canis, que dificulta o recrutamento de macrófagos para os locais de infecção e a morte parasitária. A resistência à infecção e a eliminação dos helmintos não depende somente de uma célula em particular ou um único mecanismo molecular, múltiplas vias estão envolvidas na degradação e eliminação parasitária.

Objetivo Geral

Objetivo geral
Avaliar mecanismos imunológicos envolvidos na ativação da resposta imune Th2 em camundongos infectados experimentalmente com T. canis.

Objetivos específicos
- Avaliar o grau de expressão de Ym1 e Fizz1 em infecção por T. canis em camundongos infectados experimentalmente;
- Avaliar o grau de expressão de Ym1 e Fizz1 em infecção por T. canis em camundongos infectados e imunossuprimidos experimentalmente;
- Avaliar a expressão esplênica de citocinas com perfil Th1 (IL-12, IFNγ), Th2 (IL-4, IL-13), em camundongos infectados experimentalmente por T. canis;
- Avaliar a expressão esplênica de citocinas com perfil Th1 (IL-12, IFNγ), Th2 (IL-4, IL-13), em camundongos infectados por T. canis e imunossuprimidos experimentalmente.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
JÉSSICA LOPES BORCHARDT3001/08/201731/12/2020

Página gerada em 02/07/2022 08:21:40 (consulta levou 0.140781s)