Nome do Projeto
PREVALÊNCIA DE HIV, HEPATITE B, HEPATITE C E SÍFILIS: UMA AVALIAÇÃO EM GESTANTES, SEUS COMPANHEIROS E RELAÇÕES DE SORODISCORDÂNCIA ENTRE OS CASAIS
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/10/2017 - 31/12/2018
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências da Saúde - Medicina
Resumo
Com o objetivo de diminuir o número de crianças infectadas pelo vírus HIV, foram criados diversos programas específicos de prevenção da transmissão vertical, que pode ser reduzida a menos de 5%, quando a gestante HIV+ tem acesso à Terapia Anti Retroviral (TARV). Embora a maior parte da transmissão vertical do HIV deva-se à infecção intraútero e intraparto, dados sobre novas infecções pediátricas por HIV revelam importante proporção de transmissão do vírus durante o período da amamentação. Sabe-se que a maior fonte de infecção pelo vírus HIV na gestante é um parceiro contaminado. É nesse universo que entra a figura masculina, majoritariamente esquecida até recentemente nos programas de prevenção da transmissão vertical do HIV. Em sua maioria, os programas são focados apenas na gestante, priorizando a prevenção numa perspectiva vertical de transmissão, enquanto a horizontal (do parceiro soropositivo para a gestante soronegativa) é subvalorizada, já que não se inclui o homem na pesquisa de infecções durante o pré-natal. Vários trabalhos demonstram que, mesmo com grandes esforços, a prevalência do vírus HIV nos parceiros sexuais das gestantes permanece uma incógnita na maioria dos países. Assim como o vírus HIV, as hepatites B e C e a sífilis são doenças de importante impacto, que têm sua transmissão materno-infantil diminuída com a sua inclusão em protocolos de pré-natal. Não existem, até o momento, dados sobre a prevalência das infecções por HIV, hepatites B e C e sífilis na população de parceiros sexuais/companheiros das gestantes da cidade de Pelotas. Essa informação poderia trazer importantes contribuições aos programas de controle dessas patologias nesses grupos específicos, com a consequente diminuição da transmissão vertical desses agravos aos recém-nascidos e a atenuação do impacto dessas infecções sobre a saúde das gestantes e de seus companheiros.

Objetivo Geral

Conhecer a prevalência da infecção pelos vírus HIV, hepatites B e C e da sífilis na população constituída pelos companheiros das gestantes internadas no Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AIDA AMALIA ARAGAO PAIM201/10/201731/12/2018
ALINE SCHERER401/10/201731/12/2018
ALINE SCHERER401/10/201731/12/2018
BRUNO PEREIRA NUNES101/10/201731/12/2018
DULCE STAUFFERT201/10/201731/12/2018
FERNANDO FERREIRA LIMA201/10/201731/12/2018
THAMIRES MORETTE BARBOSA201/10/201731/12/2018
TIAGO LORENZI DA ROCHA E SILVA201/10/201731/12/2018

Página gerada em 07/12/2019 07:28:13 (consulta levou 0.075456s)