Nome do Projeto
ASPECTOS CLÍNICOS E RADIOLÓGICOS DA CICATRIZAÇÃO ÓSSEA DE CÃES SUBMETIDOS A OSTEOSSÍNTESE POR PINOS E OSTEOSSÍNTESE POR PINOS ASSOCIADA A ENXERTIA DE OSSO ESPONJOSO AUTÓLOGO
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
17/10/2017 - 17/02/2018
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica Cirúrgica Animal
Resumo
As afecções ortopédicas representam alta incidência na rotina cirúrgica em pequenos animais, representando aproximadamente 40% dos procedimentos no HCV/UFPEL e dentre elas cita-se as fraturas de ossos longos. O sucesso na consolidação óssea depende de fatores metabólicos, biomecânicos, idade e vascularização e continuidade óssea, por isso, o uso de enxerto ósseo auxilia no reparo de fraturas, promovendo a formação precoce de calo por meio da substituição invasiva associada a osteoindução. Considera-se o autoenxerto esponjoso a opção mais viável para reparar as falhas ósseas, pois este é biologicamente compatível ao tecido receptor, está disponível para o transplante uma vez que o doador é o próprio receptor, além de acelerar a reparação óssea. Porém, essa técnica tem como inconveniente requerer dois tempos cirúrgicos, promover lesão no sítio doador para colheita, aumentar o tempo anestésico e cirúrgico, bem como não se adequar para reparar grandes falhas ósseas. O presente projeto tem por objetivo comparar o tempo e a qualidade da cicatrização óssea de ossos longos, especificamente rádio e ulna, tíbia e fíbula, fêmur e úmero, pós-osteossíntese por pinos ou osteossíntese por pinos associada a enxertia óssea esponjosa autóloga, como técnica adjuvante na aceleração da formação do calo ósseo e antecipar o retorno funcional do membro. Para a execução do projeto serão utilizados 16 cães, com idades entre 1 e 10 anos, sem distinção de sexo ou raça, com pesos variando entre 2 e 40 quilogramas de massa corpórea, oriundos do atendimento no HCV-UFPel. Estes serão atendidos rotineiramente pela clínica médica e os diagnosticados com fraturas de rádio e ulna, úmero, tíbia e fíbula ou fêmur serão incluídos no projeto e divididos em dois grupos de forma aleatória e intercalada, ou seja, o primeiro paciente será submetido a reparação da fratura com a implantação do enxerto esponjoso autógeno e o segundo paciente não, realizando-se apenas a osteossíntese, até que cada grupo compreenda 8 cães. O grupo 1 (G1), será o grupo teste, além do reparo da fratura serão implantados fragmentos de enxerto ósseo esponjoso autólogo no foco da fratura, no mesmo tempo anestésico, já o grupo 2 (G2) a enxertia. As avaliações radiográficas iniciarão no pós operatório imediato e repetidos aos 30, 45, 60 e 75 dias, considerando o tempo e a espessura da reação periosteal em mm, formação de ponte óssea tamanho da linha de fratura em mm e formação de calo em mm, por meio de paquímetro.

Objetivo Geral

O presente projeto tem por objetivo comparar o tempo e a qualidade da cicatrização óssea de ossos longos (rádio e ulna, tíbia e fíbula, fêmur e úmero) pós-osteossíntese simples ou associada a enxertia óssea esponjosa autóloga, como técnica adjuvante na aceleração da formação do calo ósseo e retorno funcional do membro.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
ANA PAULA NEUSCHRANK ALBANO117/10/201717/02/2018
BEATRIZ PERSICI MARONEZE817/10/201717/02/2018
BÁRBARA MACHADO NASPOLINI417/10/201717/02/2018
CARINA BURKERT DA SILVA417/10/201717/02/2018
CLÁUDIA BEATRIZ DE MELLO MENDES417/10/201717/02/2018
DANIELE VITOR BARBOZA417/10/201717/02/2018
EDUARDO SANTIAGO VENTURA DE AGUIAR117/10/201717/02/2018
FABIO DA SILVA E SILVA117/10/201717/02/2018
FABRICIO DE VARGAS ARIGONY BRAGA117/10/201717/02/2018
FRANCISCO DE ASSIS ARAÚJO CAMELO JÚNIOR417/10/201717/02/2018
GUILHERME CUNHA MOLLER417/10/201717/02/2018
GUSTAVO ANTÔNIO BOFF417/10/201717/02/2018
HELOISA DO AMARAL BOANOVA417/10/201717/02/2018
JOSAINE CRISTINA DA SILVA RAPPETI117/10/201717/02/2018
JÉSSICA PAOLA SALAME417/10/201717/02/2018
LIANNA FERNANDES DE CARVALHO417/10/201717/02/2018
MARIANA CARDOSO SANCHES417/10/201717/02/2018
MARTA ZIELKE417/10/201717/02/2018
MARTIELO IVAN GEHRCKE117/10/201717/02/2018
SAMANTHA ALVES AZAMBUJA417/10/201717/02/2018
TAINÁ ANÇA EVARISTO MENDES CARDOSO417/10/201717/02/2018
TATIANE SCHMITT TAVARES NOVO417/10/201717/02/2018
THOMAS NORMANTON GUIM117/10/201717/02/2018

Página gerada em 20/10/2019 06:20:43 (consulta levou 0.084931s)