Nome do Projeto
Comportamento sexual de risco e fatores associados em universitários
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
06/11/2017 - 28/02/2019
Unidade de Origem
Área CNPq
Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Resumo
Os ingressantes universitários estão no período final da adolescência e frequentemente estão expostos a mudanças como deixar a casa dos pais, trocar de cidade ou região e adquirir certa independência (VELHO; MORAES; TONIAL, 2010). Assim, ao ingressarem no ambiente acadêmico, os jovens apresentam um aumento nos comportamentos sexuais de risco. Embora tenham nível de escolaridade homogêneo, sendo portanto esperado que tenham conhecimento a respeito das infecções sexualmente transmissíveis e das estratégias de prevenção, sabe-se que estar informado não se traduz necessariamente em um comportamento seguro (DESSUNTI; REIS, 2012; GIR et al., 1999). Os estudos que avaliam comportamento sexual de risco publicados até o momento são predominantemente em adolescentes escolares. Os que avaliaram universitários tivera enfoque principalmente descritivo e sua amostra foi, em sua maioria, composta por alunos de cursos da saúde ou então de conveniência, com foco na avaliação de outros desfechos relacionados ao comportamento sexual como o nível de conhecimento a respeito das infecções sexualmente transmissíveis. Além disso, o comportamento sexual de risco é caracterizado nos estudos de diferentes maneiras, através do uso de diversos indicadores, dificultando a comparabilidade dos resultados. Poucos estudos abordam o impacto das características psicossociais dos universitários, como a orientação sexual e a identidade de gênero, a variabilidade entre as áreas do conhecimento e o papel da tecnologia sobre os comportamentos sexuais. Este estudo, além de descrever o comportamento sexual de risco em universitários, examinará os fatores associados, aprofundando estes aspectos que foram pouco explorados em estudos anteriores.

Objetivo Geral

Objetivo geral

Descrever o comportamento sexual dos estudantes e verificar a prevalência de comportamento sexual de risco bem como os fatores associados em uma população de universitários do primeiro ano da graduação em uma universidade federal do sul do Brasil.


Objetivos específicos

• Descrever os seguintes comportamentos sexuais dos estudantes:
o idade de início das relações sexuais;
o uso de preservativo na última relação;
o uso de álcool ou drogas antes da última relação;
o número de parceiros nos últimos três meses;
o prática de sexo anal;
o uso de contraceptivos para evitar a gravidez;
o uso de aplicativos com finalidade de ter relações sexuais;
• Estimar as prevalências de:
o comportamento sexual de risco;
o diagnóstico médico de doenças sexualmente transmissíveis nos universitários e apontar as mais recorrentes;
o realização de teste de HIV entre os estudantes e o principal motivo para tal;
• Avaliar a associação entre comportamento sexual de risco e:
o idade, sexo, cor da pele, classe econômica, crença religiosa;
o se recebe algum auxílio, onde cursou o ensino médio, escolaridade dos pais, status de relacionamento;
o identidade de gênero, orientação sexual, frequência de consumo de álcool e tabaco;
o situação de moradia e curso escolhido.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
DEBORA DALMAS GRAF406/11/201728/02/2019
MARILIA ARNDT MESENBURG106/11/201728/02/2019

Fontes Financiadoras

Sigla / NomeValorAdministrador
CAPESR$ 30.000,00

Página gerada em 16/07/2019 11:31:59 (consulta levou 0.062748s)