Nome do Projeto
Habitação e cidade na segunda metade do século XX: Alternativas à proposta funcionalista na habitação social do Uruguai, Peru e Colômbia
Ênfase
PESQUISA
Data inicial - Data final
01/08/2018 - 31/07/2020
Unidade de Origem
Coordenador Atual
Área CNPq
Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Resumo
Na década de 60, o tema da habitação toma uma força renovada na América Latina a partir de uma demanda crescente de habitação devido ao êxodo de grandes contingentes de população em direção à cidade. Se constitui como um momento em que os princípios do urbanismo moderno funcionalista/CIAM têm sua aplicação generalizada contracenando com contextos nacionais de política desenvolvimentista, onde são erguidos grandes conjuntos habitacionais nas periferias das grandes cidades. As limitações desse modelo ficariam claras já em meados dos anos cinquenta pela crítica internacional aos rígidos princípios da cidade funcional e da Carta de Atenas. Jovens arquitetos, principalmente a partir do grupo Team X começam a advogar por uma reintrodução da experiência da comunidade na arquitetura. Conceitos como o pertencer e identidade são trazidos à tona e a consideração dos valores culturais das comunidades se refletem de diferentes maneiras em suas propostas teóricas, arquitetônicas e urbanísticas. Outras reações à cidade funcionalista também vão surgir na década de 60. Janes jacobs publica “Morte e vida nas grandes cidades; Christopher Alexander, escreve “A cidade não é uma árvore”; John Turner estuda a experiência de crescimento espontâneo das periferias das cidades na América do Sul. Todas elas se constituem como uma crítica aos fundamentos do planejamento urbano vigentes e defendem a participação ativa dos indivíduos em todos os campos da vida social. Nos países da América Latina, também começam a surgir reações aos princípios vigentes, tanto em relação à política habitacional – grandes conjuntos - como aos modelos projetuais – “modelo superquadra”. No Uruguai, se consolida o cooperativismo na habitação social e se estabelece uma revisão da arquitetura e urbanismo do movimento moderno com a penetração das ideias do Team X e de outros movimentos contestatórios. Na Colômbia, o arquiteto Germán Samper trabalha com propostas que resgatam o conceito de bairro, praça e “caminho”, próprios da cidade tradicional. No Peru aparecem se tenta aliar princípios do urbanismo moderno à tradição cultural. O conjunto PREVI é claro exemplo desse contexto e da aplicação dos princípios defendidos pelo Team X nesse país. Nesse sentido, este projeto pretende analisar algumas urbanizações desenvolvidas nesse momento avaliando os ensinamentos disciplinares que podem ser extraídos dessas experiências com o intuito de colaboração no incremento de qualidade da habitação contemporânea.

Objetivo Geral

O objetivo geral desta investigação consiste em estudar projetos de conjuntos habitacionais da segunda metade do século XX na américa Latina – Uruguai, Peru e Colômbia -, buscando identificar as alternativas propostas à “cidade funcional/CIAM”.

Objetivos específicos:

1.Estudar os preceitos arquitetônicos e urbanísticos de conjuntos habitacionais uruguaios, localizados em Montevidéu, entre eles, Complexo Habitacional Bulevar Artigas, 1971 (projeto de Ramiro Bascans, Tomas Sprechmann, Héctor Vigliecca e Arturo Vilaamil) e Cooperativa Habitacional José Pedro Varela / Zona 1, 1971 (Projeto de Jorge di Paula, Norberto Cubría e Walter Kruk e colaboradores).
Também se pretende verificar o grau de apropriação dos espaços coletivos por parte dos moradores de tais conjuntos habitacionais.

2.Estudar os preceitos arquitetônicos e urbanistas dos projetos de arquitetos internacionais que concorreram no concurso PREVI (Peru)

3.Estudar os preceitos arquitetônicos e urbanistas de conjuntos habitacionais do Arquiteto Germán Samper (Colômbia), entre eles Bairro La Fragua, 1958 e Bairro para a Sociedade de Autoconstrução dos Motoristas da Colômbia 1968 (ambos em Bogotá). Também será estudado o projeto deste arquiteto para o concurso PREVI - Projeto Experimental de Viviendas - em Lima, no Peru, em 1969.

4.Compreender a inclusão e interpretação de algumas das premissas urbanísticas e arquitetônicas estruturadas a partir dos anos 50 na Europa, Estados Unidos e América Latina nos projetos dos conjuntos habitacionais acima indicados.

Equipe do Projeto

NomeCH SemanalData inicialData final
AMANDA BRAGA SCHWARTZ801/08/201931/07/2020
AMANDA BRAGA SCHWARTZ1201/08/201831/07/2019
ANDRE DE OLIVEIRA TORRES CARRASCO201/08/201831/07/2020
CAROLINA RITTER2001/08/201831/07/2020
EDUARDO ROCHA301/08/201831/07/2020
FABIANE BIEDRZYCKA DA SILVA GALARZ1201/08/201831/07/2020
FELIPE AIRES THOFEHRN801/08/201831/07/2020
GABRIEL ALVARIZ LOPES801/08/201831/07/2020
GIULIANNA PICOLO BERTINETTI801/08/201831/07/2020
LAURA KLAJN BALTAR801/08/201831/07/2020

Página gerada em 17/11/2019 05:45:47 (consulta levou 0.076256s)